The american dream

Os EUA, devido às hesitações de Trump em assumir a epidemia como uma séria realidade, insistem numa sistemática atitude errática, apresentaram mais 2.569 mortes desta terça para quarta feira.

Tópico(s) Artigo

  • 21:24 | Quinta-feira, 16 de Abril de 2020
  • Ler em 2 minutos
“Os impostos são um assunto apolítico, é simples”, afirma Nina E. Olson, ex-advogada dos contribuintes dos EU e ex-chefe do Gabinete do Advogado dos Contribuintes, um escritório do governo dedicado a ajudar os contribuintes a resolver os seus problemas com a Receita Federal.

Numa medida jamais vista, o presidente dos EUA mandou imprimir “President Donald J. Trump” no lado esquerdo dos 70 a 80 milhões de cheques de 1.200 dólares, emitidos pelo Tesouro Norte Americano, que irão ser enviados aos cidadãos mais necessitados.

Duas reflexões:

1 – No país mais rico do mundo, com 328 milhões de habitantes, ¼ da população revela dificuldades para sobreviver?

2 – A 8 meses das eleições presidenciais, Donald Trump assim como os outros candidatos e perante esta situação de pandemia, estão impedidos de fazer os tradicionais comícios eleitorais. As regras impostas pelos condicionamentos são iguais para todos, mas Trump resolveu o assunto com o gesto que há dias, no seu editorial, o director da RD chamou, num contexto local, de “caridade mediática”, usando o Tesouro para uma descarada campanha pessoal. Ou seja, joga com os 10 trunfos do baralho.

Para Trump, que acabou de nomear a filha Ivanka e o genro Jared Kushner, “perito” do sector imobiliário, para assumir um papel determinante no combate ao Covid19, não há nenhuma barreira ética ou moral que lhe impeça o caminho. Mas mesmo assim, apesar de derrubar obstáculos atrás de obstáculos, de nada o demover de ir adiante com as suas mais extravagantes ideias, o executivo de Trump não parece capaz de lidar de forma eficaz com a crise que também já alastrou a mais de 22 milhões de cidadãos, colocando-os no desemprego, e com uma taxa exponencial a cada semana que passa.

De lembrar também que os EUA, devido às hesitações de Trump em assumir a epidemia como uma séria realidade, insistindo numa sistemática atitude errática, apresentaram mais 2.569 mortes desta terça para quarta feira, atingindo já um total de 28.325 óbitos e havendo pelo menos 637.359 de infectados confirmados.

Tal sucede a par de uma assinalável falta de material médico e de protecção, desde ventiladores às mais básicas máscaras ou desinfectantes, num país com um sistema de saúde não inclusivo e só para alguns, que o anterior presidente quis resolver com o “Obama Care”, por Trump posto de lado.

Os EUA são só a potência que se auto designa como a mais rica do mundo, que faria se não fosse assim.

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
mersin escort porno porno izle sex hikayeleri maltepe escort pendik escort izmit escort