Cuidadores: Acesso kafkiano às medidas de apoio

Talvez este facto, entre outros, ajude a explicar o reduzido número de pessoas com estatuto reconhecido – 1956 – e de requerimentos oficializados – 6404, se consideramos o universo em questão, em Portugal haverá 1,4 milhões de cuidadores informais.

Tópico(s) Artigo

  • 15:22 | Domingo, 04 de Abril de 2021
  • Ler em 3 minutos

Li, com a devida atenção, os relatórios disponíveis de Acompanhamento Trimestral: Implementação das Medidas de Apoio ao Cuidador Informal. Documentos bem estruturados – Enquadramento, Requisitos dos Cuidadores Informais e das Pessoas Cuidadas, Projetos-piloto, Grupos-alvo, Entidades envolvidas, Monitorização (indicadores de gestão do processo de reconhecimento do ECI / Ponto da situação das medidas de apoio), Operacionalização, Constrangimentos, Ações futuras, Temas para análise e debate futuro no âmbito da comissão, Legislação aplicável, Glossário, Quadro resumo dos indicadores, Índice de gráficos, Índice de quadros – e importantes para que se faça, regularmente, um ponto da situação e da evolução da sua implementação.

A Comissão de Acompanhamento, Monitorização e Avaliação Intersetorial, Despacho 10045/2020 de 19 de outubro dos Ministros do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e da Saúde, é constituída por 18 pessoas, de reconhecido valor, nas mais diversas áreas de ação. Legislação, regulamentação, comissão de acompanhamento são instrumentos importantes, mas insuficientes.

Da legislação à efetiva e eficiente execução das medidas há um sem número de barreiras e de dificuldades burocráticas que tornam o reconhecimento de Estatuto de Cuidador Informal (ECI) um processo kafkiano.


Se consultarmos o documento de apoio, disponibilizado pelo Instituto da Segurança Social, “Passo a passo para registo de pedidos de reconhecimento de Estatuto de Cuidador Informal, na Segurança Social Direta – Visão Cidadão”, verificamos que é constituído por 12 páginas e 24 pontos. Facilmente se adivinha um processo moroso e complexo, algo que comprovei ao simular um pedido, seguindo o registo, passo a passo, como indicado no guia. Imagine-se o calvário a que estão sujeitas as pessoas com menor literacia digital e, muitas vezes, esgotadas pelas obrigações diárias que assumem.

Talvez este facto, entre outros, ajude a explicar o reduzido número de pessoas com estatuto reconhecido – 1956 – e de requerimentos oficializados – 6404, se consideramos o universo em questão, em Portugal haverá 1,4 milhões de cuidadores informais. Este número de cuidadores terá sido impulsionado durante a pandemia por causa do fecho de respostas sociais, revelou um inquérito nacional da responsabilidade do Movimento Cuidar dos Cuidadores Informais.

O Presidente da República visitou, no dia 03/04/2021, a residência de um casal cujo marido é cuidador informal da companheira com demência, em Lisboa, assinalando um ano do lançamento de um projecto-piloto de apoios sociais a estas situações. O cuidador informal continua sem apoio e Marcelo fez aviso ao Governo: “A lei foi um começo, agora é preciso pô-la em prática. É preciso alargar [os apoios] a todo o país. Isto toca muitas, muitas famílias.”

A habitual dificuldade de diálogo entre ministérios ficou, uma vez mais, bem visível na morosidade da concretização do protocolo de colaboração entre o Ministério da Saúde e da Solidariedade Social. Consequentemente, o plano de intervenção tardou a concretizar-se. Processo muito burocrático, exigência de muita documentação prévia à entrega do requerimento, falta de formação, canais informativos insuficientes, parca supervisão, são algumas das causas que justificarão os números incrivelmente baixos de requerimentos e de deferimentos de ECI.

Deixo duas sugestões, já o fiz de viva voz a uma responsável do Conselho Diretivo da Segurança Social, aquando do Encontro Nacional de Cuidadores Informais, em 2020, na Fundação Calouste Gulbenkian:

1 – Articulem com as instituições que, todos os dias, no terreno, apoiam as pessoas cuidadas e os seus cuidadores. Poderão ter nestas organizações poderosos apoios na informação, sensibilização, formação e capacitação.

2 – Forme as equipas dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social 4G, com presença em boa parte do território nacional, de modo a que possam ser veículos de transmissão da informação relevante do ECI e darem o apoio necessário no preenchimento dos requerimentos. Estou certo que contarão com o incondicional apoio destes profissionais.

Há muitas soluções, se o objetivo de atribuir o ECI, a quem dele precisa e reúna os critérios necessários, for genuíno. Estamos todos cansados de muita legislação e pouca ação. Não nos atirem mais areia para os olhos. Vivemos tempos difíceis, as condições de vida dos cuidadores tendem a agravar-se e não são compatíveis com a acumulação de documentação e legislação em contraste com a lenta e lamentável execução das medidas dos apoio legisladas.

 

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Opinião

Office Lizenz Kaufen Windows 10 pro lizenz kaufen Office 2019 Lizenz Office 365 lizenz kaufen Windows 10 Home lizenz kaufen Office 2016 lizenz kaufen office lisans satın al office 2019 satın al follower kaufen instagram follower kaufen porno