Voluntários reclusos

Temos um responsável da Saúde pública cujo nome assim como os actos raros conhecem e quase todos ignoram. Quanto ao autarca local, se em tudo é um “flop”, dele nada se esperaria, neste contexto e no apoio real aos seus 99 274 habitantes (Censos 2011) espalhados pelas 25 freguesias do concelho.

  • 8:30 | Sexta-feira, 20 de Novembro de 2020
  • Ler em 2 minutos

Portugal estava ontem com 243 009 caso de Covid 19 e com um aumento diário de 6 994 casos e 3 701 mortes confirmadas, das quais, 69 no dia 19 do corrente.

O pico do surto não chegou ainda e as perspectivas, muito negativas, preveem um aumento exponencial de vítimas até meados de Dezembro.

Chegará o 2021. O que nos trará é uma incógnita com a tónica posta nas miraculosas vacinas. Qual a sua eficácia e qual a quantidade que Portugal disporá? 10 280 000?

De certo e pessoalmente, apenas sei estar há meses inscrito na farmácia de onde gasto para uma simples vacina da gripe e ela não chegar.” Não há”, diz-me a a farmacêutica contrita…

A região Norte de Portugal com 91 212 casos é um território alarmante à escala europeia. Segue-se-lhe a Região de Lisboa com 70 751 casos.

Os hospitais estão em ruptura ou à beira dela. A breve termo, neles, os médicos serão postos perante a angústia de decidir quem vive ou morre, por falta de recursos, materiais e humanos para salvar e acudir a todos.

O país agita-se com protestos contra o confinamento. O sector da restauração encabeça-os. É legítima a preocupação destes profissionais. Mas qual a contrapartida exequível? Portas abertas? Subsídios estatais? E os outros sectores da economia?

Os idosos, nos lares, ipss’s, misericórdias, deixam-nos com uma pesada angústia perante as ocorrências que todos os dias os vitimam, indefesos, frágeis, e se lúcidos, a viver o horror da morte mais próxima e deste modo inesperado.

No nosso distrito, o concelho de Viseu, mais povoado, vai à cabeça com 961 casos (últimos dados e provavelmente já desactualizados). Segue-se-lhe Cinfães com 741 casos, Mangualde com 260, Castro Daire com 231, Oliveira de Frades com 220 e Tondela com 210.

As autoridades de saúde locais, num silêncio pesado, cingem-se a frases feitas como “a situação é preocupante”. E que tal se comunicassem algo que os utentes ignorassem e lhes fosse proveitoso, nomeadamente acerca das “démarches” activadas e da acção concreta no terreno?

Temos um coordenador da Região Centro. Temos? Pelo informe do carro oficial em uso à porta da autarquia viseense estacionado, passa lá mais tempo do que no tempo em que foi improfícuo vereador da oposição. E os restantes 76 municípios? E quais as reais e oportunas estratégias implementadas?

Temos um responsável da Saúde pública cujo nome assim como os actos raros conhecem e quase todos ignoram. Quanto ao autarca local, se em tudo é um “flop”, dele nada se esperaria, neste contexto e no apoio real aos seus 99 274 habitantes (Censos 2011) espalhados pelas 25 freguesias do concelho.

Fica-nos a crua percepção de que estamos entregues a nós mesmos e de que, perante o crescimento exponencial dos números da “peste”, só nos resta tornarmo-nos cautíssimos e voluntários reclusos, em fuga da temível realidade circundante. Até quando?

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Editorial

Office Lizenz Kaufen Windows 10 pro lizenz kaufen Office 2019 Lizenz Office 365 lizenz kaufen Windows 10 Home lizenz kaufen Office 2016 lizenz kaufen office lisans satın al office 2019 satın al