Quem matou os pássaros da cidade?

por Paulo Neto | 2015.09.10 - 23:34

O homem vem destruindo a biodiversidade do planeta, paulatinamente, por incúria, ganância, maldade ou…

Há dias que vinha estranhando a ausência da “minha” passarada que, pontualmente, voejava pelo jardim a debicar a sua humilde refeição de pão esmigalhado quotidianamente distribuído. Também reparei que os pombos – quase ex-libris da nossa urbe –  aqui e ali escasseavam.

Mas como as nossas vidas são tão ligeiramente rápidas, não me detive no facto mais do que o tempo de achar – erradamente – que se deveria ao fim do estio.

Mas, se “com a morte de uma andorinha não se acaba a Primavera…

Hoje, o compadre Zacarias chegou-me esbaforido de indignação, com esta conversa:

“Sabes tu o que acabo de ouvir a umas senhoritas à mesa do café? Que alguém tinha andado a ‘regar’ as árvores da cidade com uma quantidade tal de pesticida que exterminou a passarada quase toda!”

Nem quis acreditar que tal fosse possível.

A sê-lo, é de uma tão monstruosa inconsciência e animalidade ou bestialidade que mereceria uma análise mais profunda e um melhor apuramento dos factos para os denunciar a quem de direito e punir quem tão mal fez…

 

A Polícia Judiciária terá ido em romaria (ou peregrinação) à Nossa Senhora dos Remédios, a Lamego.

Ou não terá sido questão de fé ou penitência e antes terão ido cumprimentar a venerável Câmara de Lamego, aproveitando o ensejo para visitar as tão faladas obras do Multiusos?

Provavelmente, a primeira hipótese… Só pode!