Putin a FIFA e Teodoro Obiang

por Paulo Neto | 2014.07.24 - 14:48

No dia 22, em conversa amena com um amigo, entendido de política e de futebol, dizia-me ele: “A Rússia precisa de ser efectivamentre sancionada pelo mundo, não se pode deixar impune a atitude que vem mantendo com os separatistas pró russos na Ucrânia, que são um autêntico bando de terroristas. Eu sei onde lhes doía… Era a FIFA mostra-lhes um cartão amarelo exigindo a sua total cooperação no apuramento da verdade da queda do 777 e a entrega dos responsáveis para serem julgados num Tribunal Internacional. E se recusassem, o cartão vermelho: o Campeonato do Mundo de Futebol, em 2018 seria realizado noutro país!”

Percebi a lógica deste raciocínio e os interesses económicos, políticos, mediáticos que tal decisão envolveria. Porém, ontem deixei para hoje…. Ontem à noite o meu amigo telefonou-me: “Está a passar em nota de rodapé na TVI a sugestão que te dei…!”

E pronto, lá se perdeu a originalidade de uma ideia… Mas agora aqui para nós que ninguém nos ouve… Era capaz de ser uma solução muito concreta para o Sr. Vladimir aprender que não é o Lord of the World e que os métodos outrora usados na KGB, no velho palácio de Lubianka, já não têm as pesadas paredes amarelas a encobri-los…

A X Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa trouxe algumas surpresas. Reunidos em Dilí, os lideres de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal São Tomé e Princípe e Timor-Leste, tendo elegido Taur Matan Ruak, presidente da república democrática de Timor-Leste para orientar os destinos desta Organização nos próximos dois anos, aprovaram ainda, no seu ponto VI da Ordem de Trabalhos, “a adesão da Guiné Equatorial como estado membro da CPLP, reiterando o empenho da Comunidade em continuar a apoiar as autoridades do país no pleno cumprimento das disposições estatutárias da CPLP, no que respeita à adopção e utilização efectiva da Língua Portuguesa, à adopção da moratória da pena de morte, até à sua abolição, e demais acervo da CPLP no respectivo ordenamento interno da Guiné Equatorial.”

Teodoro Obiang Nguema Mbasogo é o presidente deste país há 35 anos, cuja capital é Malabo. A ex-colónia espanhola, tem como língua oficial o castelhano e semi-oficiais o fang e o pdgin inglês, e recentemente decretou o francês e o português também como línguas oficiais. Vigora ainda a pena de morte na sua Constituição mas, fundamentalmente, tem a mesma produção de petróleo que o Kuwait, ou pelo menos a mesma capacidade de exportação de barris. Isso concede-lhe um PIB per capita de 12.895 US$. A moeda é o Franco CFA.

Não tiramos ilações. Mas ficamos a pensar nisto tudo…

Cavaco Silva surpreendido, comparou a Guiné Equatorial com a Coreia do Norte. Mas, claro, foi um desabafo… e ninguém ligou.