“O PS é um saco roto de lacraus”

por Paulo Neto | 2014.07.28 - 21:09

 

O PS de Viseu está a passar pelo momento do tudo ou nada. Gira a roleta… “Messieurs, faites vos jeux…”

Profundamente dividido, esfrangalhado, tem agora, talvez, a hipótese de separar o pouco e bom trigo do muito e mau jóio que o envenena e há muito corrompe.

O compadre Zacarias diz que “aquilo é um saco roto de lacraus!” Eu nem iria tão longe, mas que parece estar cheio de oportunistas e de gente que só vê o seu futuro pessoal, será uma verdade inquestionada.

A nível nacional discute-se a liderança a secretário-geral. Seguro é a outra face da mesma moeda que tem o rosto de Passos Coelho, o homem que vende Portugal aos credores, aos mercados e a retalho.

Em Viseu, natural e legitimamente há os apoiantes de um e outro. Uns por convicção (embora não consiga, de moldo algum, ser convicto com o déjà vu Seguro), outros por empurrão e alguns por necessidade. Para manterem o estado de bem-bom a que se habituaram e sem o qual não sabem viver…

João Azevedo, mandatário de António Costa, não se recandidatou à Federação Distrital do PS. Provavelmente era-lhe mais fácil fazê-lo, como lhe era fácil ficar como presidente da CIM Viseu Dão Lafões, o que, numa atitude rara, recusou… Lembrem-se de quanto Almeida Henriques suou pelo cargo.

Surge António Borges. Porque surge António Borges surge Acácio Pinto. Ginestal cola a Borges. Junqueiro cola a Pinto. O que é mau para ambos, pois espera-se uma mentalidade e cultura de renovação e de novidade. E por falar nisso, há juventude no PS?

Acácio Pinto é o director de campanha de António Costa no distrito. O seu mandatário é um dos socialistas mais respeitados de Viseu, o advogado António Espinha Ribeiro de Carvalho. António Borges que e de início pareceu posicionar-se para apoiar Seguro, nunca tal declarando abertamente, pode não apoiar directamente Costa, mas também não fazer campanha contra a sua candidatura. Até ao momento, ignoramos quem é o seu mandatário. Recordo que o mandatário de Seguro é José Eduardo Ferreira, presidente da câmara de Moimenta da Beira.

Pelas concelhias contam-se as baionetas. Mangualde, Resende, Viseu e Santa Comba Dão são as mais poderosas, não sendo sensato ignorar as outras… Se há poucas dúvidas de que Costa terá a maioria do apoio no distrito, uma incógnita prevalece na divisão dos militantes entre Acácio Pinto e António Borges.

Como se não fosse já muita a “dinâmica” evidenciada, quando Helena Rebelo, ex-deputada e actual “cabeça” do Departamento Federativo das Mulheres Socialistas de Viseu apresentou a sua recandidatura, veio asinha a inefável Lúcia Silva, ex-presidente da concelhia de Viseu e apoiante indefectível de Ginestal, apresentar-se a terreiro, batendo-se pelo mesmo lugar. Uma coisa é certa, há uma mulher elegível na lista de candidatos a deputados pelo distrito… Por isso há quem vá a jogo! Tudo quer servir a ditosa Pátria!

Quanto às legislativas e se o método de selecção dos candidatos a deputados for as primárias, outros galos poderão cantar para a capoeira do poder.

De concreto, uma salsada, ou parafraseando alguns estimáveis socialistas, “um pântano fétido…” Pffffffffffffffff !