O Governo está a mandar o povo para a rua roubar?

por Paulo Neto | 2014.03.12 - 21:39

 

Cada dia que passa este governo arrogante, cínico e prepotente põe cá fora mais um saque ao bolso dos portugueses, sonhado ao abrigo cavernoso da noite escura.

Durante anos e para fazer face à subida irracional dos combustíveis – lembremo-nos que em cada litro metade do custo vai para o cofre rôto do Estado – os portugueses sacrificaram-se comprando veículos mais frugais apesar de mais caros na aquisição. Não esqueçamos que o Estado já inflaciona o preço de um carro com vários impostos, duplicando-lhe o preço final. Assim, quem muito tem que rolar passou a optar pelo carro diesel, pela diferença de preço em litro para o litro da gasolina… que seria dela amortizador ao fim de 60 ou 70 mil kms, em média. Consciente desses números, os agiotas do Governo criaram um novo imposto para os proprietários dos veículos diesel, a juntar ao IUC como taxa adicional, que pode ser de mais 68,85 euros. Esta medida visa alforjar mais 15% de imposto do que em 2013.

Não contente com estas ventosas sugadoras a magicar diariamente a desgraça, Cavaco acaba de promulgar o Orçamento Rectificativo e o corte nas pensões dos reformados. Ontem tinha dúvidas, hoje já não tem! Mais um corte naqueles que mês após mês vêem a sua aposentação encolher e o custo de vida a subir. Cada vez disparam mais os casos concretos em que já não há dinheiro para honrar os encargos assumidos, para pagar a renda de casa, para comprar a medicação que a parca saúde exige, para comer, para sair à rua… São a legião dos novos-pobres criados por Passos.

É a CES, pá! – a governança gosta muito de siglas – Contribuição Extraordinária de Solidariedade. Solidariedade para com quem? Jardim Gonçalves? Dias Loureiro? Oliveira e Costa? João Rendeiro? Com os sicários que estão na Goldman Sachs? No FMI? Na OCDE? No BCE?

O Governo, com esta nova medida vai espoliar mais 506 mil pensionistas… Saqueados a troco de uma cínica solidariedade… Ser solidário é ter presente na hora do voto quem nos roubou. E na hora do voto, essa arma da democracia, escorraçar da gamela do poder esta cáfila de má fila, mau destino, funesta praga e vil infortúnio.

O significado de solidariedade que se encontra num dicionário é: “Sentimento que impele o indivíduo a prestar auxílio moral ou material a outrem”. Esta gente distorce até a semântica das palavras, com cinismo, gáudio e gozo. Eu não me sinto impelido a ser solidário com a governança, mas a governança obriga-me e impõe-me o dever de ser solidário à força, um novo conceito ordenhado no neoliberalismo pirata, com as suas múltiplas manigâncias e ultrajes.

É este o novo conceito de solidariedade de Passos, Portas & Companhia. Lembrem-se disso!