Minha rica Joaninha…

por Paulo Neto | 2014.07.05 - 10:42

 

Do mundo virtual para o real: cena passada numa tarde de praia, no areal da Nazaré, com ondas potentes a rebentar.

 

— Viva, boa tarde!

— Boa tarde. Conheço-o?

— Bom, bem…

— Se não, faça o favor de não me incomodar. Não falo com desconhecidos.

— Mas… ouça. Um momento só…

— Desembuche lá, homem. Tenho mais que fazer. Que deseja?

— Não é a Joana M.?

— Por acaso sou. Conhece-me de algum lado?

— Não. De facto, não a…

— Então, insisto. Deixe-me em paz, se faz favor. Tenho idade para ser sua mãe… Querem lá ver o miúdo…! Tenho cara de babysitter?

— Mas, Joana…

— Eu não lhe admito essas familiaridades, ouviu?

— Eu não estou propriamente a…

— Quer que chame a polícia? Queres lá ver o tarado…!

— Dona Joana… não é de Setúbal?

— Claro que sou. Como sabe isso? E o meu nome? Afinal quem é você?

— Sou o Tiago T. O seu amigo do facebook. Passamos as noites a teclar… Desde há 6 meses…

— Tiago! Não é possível, meu querido Tiago. Mas eu adoro-te! Meu Tiaguinho… Então és tu? Como não te reconheci logo? Meu Deus, és um gatão… miúdo…!

— Senhora Dª Joana… Até logo. Há aqui um equívoco. Afinal é muito mais velha que a minha mãe. Eu… Eu… Não consigo falar mais consigo… Só lhe queria dizer isto.

— Tiago! Tiago! E as minhas noites? Quem as vai ocupar agora?

— Adeus, minha senhora. Veja televisão, faça tricot, comece uma colcha… Pesque outro. Da sua idade ou mais velho, de preferência. Vou aproveitar as ondas para surfar. Só uma pergunta: as fotos que colocou são da sua neta?