Grande comício de Seguro em S. Pedro do Sul

por Paulo Neto | 2014.07.07 - 13:54

Ontem, no Cine Teatro Jaime Gralheiro, aproximadamente três centenas de entusiastas saudaram o candidato. Cinco autocarros, maioritariamente da zona de Resende, trouxeram adeptos durienses. A sala encheu.

O comício abriu com o presidente da federação do PS Viseu, João Azevedo, apoiante de António Costa, que foi dar as boas vindas a Seguro, o qual fechou a sessão. Pelo meio, mais sete oradores dos quais se destacam os presidentes das câmaras de Moimenta de Beira, de Resende e de Penalva do Castelo. Conforme anunciámos em primeira mão, é José Eduardo Ferreira o mandatário distrital de Seguro. Pelo meio, usaram da palavra António Borges e vereadores locais.

Artur Trindade, o substituto de Borges, fez o discurso mais inflamada do crepúsculo, falando em “guerras” e “tropas prontas” para o ataque. Muito pugnitivo, este autarca da terra das cavacas e das cerejas.

José Junqueiro saiu do meio da ponte. Estava na hora de tomar uma posição definitiva. E tomou-a. Apoia incondicionalmente Seguro. Ao lado de Ginestal e António Borges. Finalmente irmanados num “combate”. Até às legislativas, pelo menos.

Por sua vez, Seguro, centrou-se mais nas amplas questões nacionais, ele que ao colocar em 13 º lugar o candidato do interior na lista para as eleições europeias, José Junqueiro, revelou o apreço que tem por este território.

Está feita. Passemos à próxima etapa.

Preocupante a derrapagem em 2013 com as PPP’s…

Foram só 84,3 milhões de euros o que significa mais 10% do que o previsto pelos técnicos governamentais. As Parecerias Público Privadas rodoviárias custaram neste período de tempo 511 milhões de euros. A saúde é o segundo sector mais pesado e as PPP’s da área custaram-nos 401 milhões de euros…

Fantásticas, estas parcerias… O compadre Zacarias diz que a parte pública arca com os prejuízos, a parte privada com os lucros. Mas isso é o compadre Zacarias…

(foto DR)