Estes “tugas são lixados!”

por Paulo Neto | 2014.04.02 - 16:00

A CNA, Confederação Nacional de Agricultores veio hoje dizer que a governança, com a nova legislação sobre baldios quer entregar o território nas mãos de privados até e porque há mercados muito apetecíveis, disputados por particulares e autarquias, que são os das energias alternativas, as eólicas, neste caso. Pois é, caro leitor, aquelas ventoinhas gigantes dão por ano centenas de milhares de euros a freguesias onde estão implantadas, os privados querem deitar o “serrote ao bolo”, o Governo ajeita-se para isso…

Não é esse o seu papel?

As PME fecham todos os dias. O desemprego aumenta. As grandes empresas engordam todos os dias, os salários baixam e os milhões crescem. O Governo cria condições para isso…

Não é esse o seu papel?

Em suma, esta é a política neo-liberal do Governo. E por falar nisso, que é feito do inefável engº Ângelo Correia, “padrinho” do nosso “PM”?

O Bispo Januário Torgal afirma a quem o quer ouvir: “Chega de fabricar escravos. Não sou cúmplice de banho de sangue”. E mais acrescenta que assinou a petição pela reestruturação da dívida para “não ser cúmplice de uma injustiça histórica extraordinária”, porque “chega de fabricar escravos”, reitera.

É fácil perceber o que se passa.

É fácil perceber porque é que a Lagarde gosta tanto do Gaspar e de toda a cambada de “coveiros” que este governo contratou.

70 cidadãos assinaram esta Petição. São todos “traidores” e falhados para a governança vigorante. Claro, são-lhes críticos mesmo se indivíduos que foram ministros da cor, como Manuela Ferreira Leite e Bagão Félix, entre outros. Não gabam, não prestam!

O general Pinto Ramalho, ex-CEME (Chefe do Estado-Maior do Exército) e Alfredo de Sousa, ex-provedor de Justiça também são suspeitos? E os outros 67?

Durão Barroso, o que “emigrou” a correr para a Europa, arrepia-se com a palavra “reestruturação”. Gaba Sócrates, crítica Bagão Félix. Este diz que não é igual a ele, e por isso não lhe responde. Marcelo Rebelo de Sousa afirma não entender Durão. Sócrates diz que o afirmado por Durão é falso. E são “estes” que querem ser os candidatos a futuros presidentes da República?

Em suma, umas “peixeiradas”, sem ofensa para a classe.

Entretanto o “querido” Arnaut da Goldman-Sachs acha que andam a bater no secretário de Estado (o da lebre a correr) que veio “bufar” acerca da “nova” Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) que vamos pagar, porque, diz o tipo: “Como Relvas não está, tinham de encontrar em quem bater.” Coitadinho… mais uma vítima dos malandros dos portugueses. Estes “tugas são lixados!”

Ninguém diz a este bando que o pudor é um bonito adereço? Que o pejo lhes fica bem com os fatinhos Hugo Boss e que a vergonha não é igual a ronha?

De facto, só num país sem alternativa credível, com uma oposição castrada pela sua própria inépcia, perdição e incompetência, pode existir esta sucessão de desmandos e assaltos ao bom senso e à integridade de um país e dos seus inocentes e brandos cidadãos.