É o Pedro, pá!

por Paulo Neto | 2015.06.30 - 11:18

 

Andava paulatino a passear matinalmente o cachorro e a constatar, infeliz, que o higiénico presidente da junta ainda não apetrechara os “sanecam” com os respectivos sacos de plástico – o senhor professor Diamantino é, ao que faz parecer, do tipo “muita parra pouca uva”— quando, inusitadamente me apercebi de um estranho frenesim, ali para os lados do hotel Montebelo…

Patibulares fabianos dentro de um BMW preto, o “raro” deputado Arménio, com o seu tm na orelha e motorista no BMW preto, carrinha da PSP com agentes (não, não era BMW…), carros da PSP, motos da PSP… uma legião de forças de segurança!

Teria havido um atentado? Ocorreu-nos… Seria uma cimeira palestino-árabe? Lembrou-nos… Uma reunião do G7, 8 ou 9? Assomou-se-nos…

Logo de seguida, uma fileira preta e prateada de luzidios e teutónicos carros de topo (contrato com a fräulein Merkel?)… quase nos garantiu que seria, provavelmente, o Ronaldo ou o Cavaco…

Mas não, ao que apurámos no CM – juntamente com a notícia de que a “ministra da Administração Interna repete blazer várias vezes” – o Pedro estava em Viseu… ufa, desinquietámo-nos lestos!

 

Só não percebemos tanto estardalhaço e tal coreografia mais consentânea com um filme de ficção do Al Capone, Costello ou Luciano… mas, entretanto, ainda apurámos mais: quartos previamente revistados por equipas de minas e armadilhas, espaços selados, trânsito condicionado e etc. e tal.

Na Somália são mais discretos… Até na Síria, os islamitas…

Que/quem temem estes governantes de um brando e pacífico país, onde os únicos tiros são dados às perdizes e na época de caça, passados os truculentos tempos de 1908 e da Iª República?

Ou terão a consciência de tal forma pesada pelo mal feito, que já nem se arriscam a pisar rua sem um pelotão de seguranças à ilharga, um a jusante e outro a montante?

Se calhar são pormenores de protocolo que um ignorante como eu desconhece.

Porém, ao que apurei, acerca dos motivos de tão ilustre visita (ocorreu-me – ingénuo – a inauguração da linha férrea Aveiro-Viseu-Vilar Formoso, a auto-estrada Viseu-Coimbra e mais algumas ninharias) mas estava “adredemente obnubilado”: vinha “apenas” inaugurar umas coisas já inauguradas e aproveitar o facto de as eleições serem daqui a 3 mesitos…