Aqui d’El Rei!

por Paulo Neto | 2015.10.15 - 13:01

 

A Catarina é uma bruxa de Salém, o Jerónimo um tenebroso conspirador do Kremlin, o António um perigoso salafrário da Malásia. É o que dizem…

O coro dos eunucos, pif, pif, pif… ouve-se lancinante de montante a jusante.

As carpideiras da comunicação social, pagas ao litro de lágrima, vertem grossas, encorpadas, gordas gotas negras no pálido papel costaneira.

Os Dupondt… Dupont et Dupond esses, se um diz “Eu não governo com o programa do Astérix”, o outro acrescenta “Diria mais, eu com o programa do Tintim não posso governar.”

Estão feitos type Julius Caesar…

A poção mágica do druida Panoramix, que Obélix bebeu no berço, dadas umas gotas ao pequeno Astérix, parece terem-lhe conferido asas aos pés.

Entretanto, com aquele fazer de contas que são multidão, agora mais discretos, os manos de Herzé, vão acumulando trambolhões, deslizes e quedas, chegando ao ponto culminante de seguirem as suas próprias pegadas no deserto.

Especialistas em lapsos, redundâncias, falácias fáticas e pleonasmos megalómanos, quando Dupont afirma “Eu diria mais…”, Dupont responde “Silêncio e boca fechada! Nós pisamos o solo da Lua onde a mão do homem jamais pôs pé!”, remata soturno e de coco na mão, Dupont. Dupond retorquindo de bigode hirsuto e bengala assestada “E que saibamos, Astérix não estava lá…!”

zaragata

Por Júpiter! Marte está fora d’órbita… Idéafix late à lua…

I love BD’s…