A silly “multimerda”

por Paulo Neto | 2014.08.10 - 12:03

Numa manhã de sol ainda tímido, nada melhor que começar o domingo a tentar perceber pelas paragonas o essencial dos acontecimentos da véspera e do dia…

Diz-nos o CM que um “casal de polacos caiu de uma ravina” e encontrou a morte ao ser fotografado pelos filhos, no Cabo da Roca.

Morte e sangue fazem sempre bom título…

O JN entrevista Almeida Henriques para dizer que “a Feira de São Mateus vai sair da lógica da Beira Alta”.

Já deve ter página no facebook…

“Nos Estados Unidos já haveria alguém detido” (caso BES), diz Marques Mendes e o DN destaca-o.

Ó Mendes,  estás em Portugal, pá! Quando descobres isso?

Notícias ao Minuto enfatiza que “a Madeira está sob aviso amarelo até 3ª feira devido ao excesso de calor”.

Há pelo menos 30 anos…

O Expresso afirma que “as Relações financeiras entre a PT e o GES estão a ser investigadas.”

Daqui a uma década teremos os inequívocos resultados…

O Sol: “Dezenas de mortos em acidente aéreo no Irão.”

Se fosse um avião português até pensaríamos que não há verba para revisões…

O Público “Obama admite campanha longa no Iraque.”

O mal foi começar na Coreia…

O i : “Marques Mendes exige explicações da PT sobre a sua relação com o BES.”

Ó Mendes, és um chato!

Visão on line: “Ébola: os heróis antivírus.”

Quando não são os senhores da guerra…

“Manifestações contra massacre em Gaza juntam milhares nas ruas de Londres e Paris”, constata o Diário Digital.

A consciência pública a bulir…

“Oposição pede ao Governo para não esconder nada aos portugueses (BES) BOMBA RELÓG!O”, é a manchete explosiva de O Primeiro de Janeiro.

O Governo nunca joga às escondidas no período de férias. Só fora delas…

O Observador: “O outro lado da greve dos pilotos da TAP.”

Um “virtual” do melhor que anda por aí! Substantivo…

E assim, “en vol d’oiseau”, como domingo é dia de descanso, depois de perceber por estes títulos que o país ainda não fechou nem foi completamente vendido e o 1º ainda está a banhos, o melhor é ir fazer um cafezinho, acabar um bom livrinho, ouvir uma musiquinha e escrever qualquer coisinha.

Ciao amici…