Uma estratégia nacional de combate à infecção por Covid-19 nos lares de idosos

O combate à pandemia junto dos lares de idosos não pode ser feita de forma avulsa em face das declarações de desespero dos autarcas.

Texto Paulo Vieira da Silva Fotografia Direitos Reservados (DR)

Tópico(s) Artigo

  • 21:00 | Terça-feira, 07 de Abril de 2020
  • Ler em < 1 minuto

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) não tem testes suficientes para fazer face às necessidades do país. Não insistam pf em dizerem o contrário. Todos já percebemos.

O combate à pandemia junto dos lares de idosos não pode ser feita de forma avulsa em face das declarações de desespero dos autarcas.

As estatísticas são inequívocas evidenciando que os mais idosos são de longe os mais afectados pela pandemia.

As estatísticas têm que servir para alguma coisa e as cabeças de quem lidera as autoridades nacionais de saúde não podem servir apenas para criarem piolhos.

Com a excepção dos casos agudos de infecção que possam aparecer no país os testes disponíveis têm que ser utilizados por ordem de prioridades:

1º – Testar os idosos e os funcionários dos lares existentes nos concelhos com maiores taxas de infecção;

2º – Testar os idosos e funcionários instalados nos lares com maior capacidade de ocupação;

3º – Testar de forma mais generalizada os idosos e os funcionários dos lares ao longo do país.

Esta estratégia de combate tem que ser montada hoje porque ontem já era tarde.

Pelos nossos Avós, pelos nossos Pais, pelas pessoas que tanto deram de si por todos nós e pelo nosso País.

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por