O regresso dos alunos do 11.° e 12.° anos

Este regresso acontece, porque há exames nacionais que são determinantes para o acesso ao ensino superior. Não irá haver passagens administrativas.

Tópico(s) Artigo

  • 23:06 | Segunda-feira, 27 de Abril de 2020
  • Ler em 2 minutos

Aos poucos, o país prepara-se para o recomeço, que será gradual. O receio vive em cada um de nós. Contudo, o confinamento deixou a economia semi paralisada pelo que é necessário reativá-la. As escolas preparam o regresso dos alunos do 11.° e 12.° anos. Este regresso acontece, porque há exames nacionais que são determinantes para o acesso ao ensino superior. Não irá haver passagens administrativas. Ainda bem que assim é. Este regresso dos alunos às escolas, vai ser uma prova de fogo à capacidade de planeamento, organização e disciplina. Os horários terão de ser reajustados para evitar concentrações. Alunos, professores e auxiliares terão de cumprir as regras do distanciamento social, o que numa escola é contranatura. As regras de circulação no interior e exterior terão de ser alteradas para evitar proximidade e cruzamentos. As escolas terão de se reconfigurar no 3.° período como se estivessem no início do ano. Não é um trabalho fácil para Diretores e professores. Mas os professores saberão dar uma resposta adequada. As máscaras e o gel desinfetante passarão a fazer parte do quotidiano escolar, assim como a limpeza e a desinfeção dos espaços que terão de ser mais assíduos. Será que as escolas têm pessoal auxiliar suficiente para o fazerem? Nas escolas terá de haver máscaras em quantidade suficiente para fornecer aos alunos, professores e auxiliares sempre que necessário. Cabe ao Ministério da Educação assegurá-lo. As máscaras cirúrgicas protegem apenas durante umas escassas horas. Este é um por maior a que deve ser prestada a devida atenção. Caso contrário, as consequências poderão ser desastrosas.

Para termos esperança neste regresso é imprescindível não haver precipitações. Compreensão e disciplina serão fundamentais para salvaguardar a saúde de cada um e de todos. O regresso deve ser contido e os abraços calorosos e de saudade terão de ser adiados. O acesso ao ensino superior é importante para o futuro, mas só há futuro se houver saúde.

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Opinião