“Eu sou Messias, mas não faço milagres!”

Esta postura arrogante, de fanfarrão sertanejo, decerto cai bem nos refastelados grandes interesses económicos que financiaram a sua eleição, cairá menos bem nos milhões de brasileiros que o elegeram,

Tópico(s) Artigo

  • 20:52 | Quarta-feira, 29 de Abril de 2020
  • Ler em 2 minutos

Resposta de Jair Messias Bolsonaro aos jornalistas quando ontem foi confrontado com o crescente número de vítimas que atingiu, segundo dados oficiais os 5.017 óbitos. Perante as instadas perguntas, entre irado e irónico retorquiu, copiando o “Trump style”:

“E daí? Lamento, mas quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagres!”

Esta postura arrogante, de fanfarrão sertanejo, decerto cai bem nos refastelados grandes interesses económicos que financiaram a sua eleição, cairá menos bem nos milhões de brasileiros que o elegeram e agora, gradualmente, vão constatando o baixo estofo e a cínica verdade deste Messias dos multi-milionários, incapaz de uma política coerente que não seja a do oportunismo, autocracia, falsidade e corrupção, bem transmitida nos actos consentidos de dois dos seus filhos, um senador, outro vereador, ambos… chapa 5 do “papai”.

Nas ruas, os orquestrados apoiantes do presidente, em manifestações inconstitucionais, clamam por uma intervenção militar no estilo ditatorial, pedindo a volta do AI-5, o Acto Institucional da ditadura militar que fechou o Congresso, suspendeu direitos, instituiu a censura à imprensa e levou à tortura e morte de presos políticos.

Nos EUA do “big Donald” o cenário, a cada dia que passa, é mais assustador. Ultrapassado o milhão de infectados com o coronavírus e os 57 mil óbitos, a inépcia de Trump evidencia-se em toda a linha.

Talvez disso consciente, depois de ter dito que ia pôr fim às suas hilariantes conferências de imprensa, recomeçou-as (o que ele afirma num dia não vale no dia seguinte…) para uma manobra de diversão, visando descentrar de si próprio responsabilidades e imputá-las a terceiros ao continuar a acusar a China de responsável por tudo quanto em contexto de pandemia se está a passar, acusando-a de não deter a pandemia no seu início e anunciando que está a encarar um pedido de indemnização pelos danos causados.

Claro, o dinheiro paga tudo lá no Olimpo onde se move. E, de facto, 57 mil mortos… para quem afirmou morrerem mais em acidentes rodoviários, são uma banalidade, um mero dano que até podem resultar num ressarcimento económico. No Eldorado, tudo são números e cifrões.

Entretanto, o porta voz do ministério das Relações Exteriores da China afirma que Washington mente para desculpar a sua incompetência. E enquanto uns jogam este tipo de ping-pong, diariamente, morrem milhares de seres humanos…

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Opinião
mersin escort porno porno izle sex hikayeleri maltepe escort pendik escort izmit escort