Avances en la investigación sociosanitaria en la enfermedad de Alzheimer

por José Carreira | 2015.06.25 - 17:04

 

III SIMPOSIO INTERNACIONAL

 

Realizou-se no dia 08 de junho o III SIMPOSIO INTERNACIONAL: Avances en la investigación sociosanitaria en la enfermedad de Alzheimer[1], em Salamanca. O evento decorreu no âmbito do projeto “Espaço Transfronteiriço sobre Envelhecimento”, uma iniciativa aprovada no Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2007-2013 (POCTEP) do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

mesa

Alguns dos especialistas e investigadores mais relevantes do panorama internacional reuniram-se com o objetivo de gerar um espaço de reflexão e debate que contribua para a difusão dos resultados de investigações psicossociais recentes e densificação do conhecimento acerca dos aspetos éticos e económicos relacionados com os cuidados e a investigação psicossocial no contexto das demências.

Os organizadores do Simpósio pretendiam alcançar os objetivos que se seguem: apresentar os projetos de investigação emergentes e as últimas práticas nos cuidados a prestar às demências; apresentar e analisar a eficácia das intervenções sociosanitárias na melhoria da qualidade de vida das pessoas com demência; contribuir para a consolidação das intervenções sociosanitárias nos cuidados a prestar às pessoas com demência; promover uma maior interação entre os diferentes profissionais, grupos e equipas de âmbito sociosanitário em Espanha e Portugal e internacionalmente; gerar um espaço propício para a promoção, difusão e transferência dos resultados obtidos na investigação sociosanitária, assim como articular e partilhar experiências inovadoras.

Destaco, pela relevância das informações veiculadas, duas apresentações que me “encheram as medidas”:

“World Alzheimer Report 2014: Prevención y reducción de riesgos”. Comunicação apresentada por Martin Prince, ADI Alzheimer Disease International; King´s College London; Center for Global Mental Health. Dissertou sobre os fatores de risco modificáveis e os resultados obtidos pelo projeto de investigação FINGER[2].

– “Benefícios clínicos de la música sobre el envejecimiento, la sauld y la calidad de vida”. Comunicação apresentada por Concetta Tomaino, Institute for Music and Neurologic Function, Center Light Health[3] (EE. UU). Colega do conhecido neurologista, professor e escritor Oliver Sacks que lhe dedicou um dos seus livros mais conhecidos: Musicofilia. Uma das musicoterapeutas mais conceituadas do mundo, constatou, há quase três décadas, que pessoas que não reconheciam os seus entes queridos e não sabiam como se chamavam eram capazes de reconhecer uma canção e mesmo cantá-la… Desde então, dedicou-se à investigação nesta área de conhecimento e ajudou a divulgar a musicoterapia como uma das terapias não farmacológicas mais efetiva.

Tive a honra de participar, no período da tarde no workshop “Diálogo con Concetta Tomaino”, no CRE de Atención a personas con enfermedad de Alzheiemr y otras demências del Imserso. Simplesmente brilhante! Parabéns Concetta!!!

 

 

[1]PROGRAMA:  https://www.cvirtual.org/sites/default/files/site-uploads/conference/u241/ProgramaMano_Definitivo.pdf

 

[2] https://www.thl.fi/en/web/thlfi-en/research-and-expertwork/projects-and-programmes/finger-research-project

 

[3] http://musictherapy.imnf.org