Vitupério em certas bocas é elogio…

por Paulo Neto | 2017.02.15 - 13:34

 

 

Anteontem, o editorial do Rua Direita tinha como referência o estado calamitoso em que se encontra a Radial de Santiago, obra feita pelo Programa Polis e semi-votada à negligência e à incúria dos responsáveis autárquicos de Município viseense.

Acompanhou o texto com fotografias feitas na véspera pelo subscritor, o qual, de há três anos a esta data anda a alertar para a crescente degradação daquele excelente espaço de lazer e desporto de manutenção.

Tivemos muitos milhares de leitores. Até o vereador Guilherme Almeida se tornou seguidor do Rua Direita Viseu…

No dia seguinte, ontem, 3ª feira, dia 14 de Fevereiro, todos os acessos à Radial estavam “fechados” com fita vermelha e branca. Almeida Henriques assobiou aos seus arautos e logo, na sua oratória tão promitente – que não promissora – alardeou o cardápio de obras que vão ser feitas num futuro próximo.

Muito bem. Só temos a louvar a promessa e esperar que passe desse limbo onde o autarca coleciona tantas outras promessas feitas.

Entretanto, um desses fabianos do PSD, que grande parte da vidinha andou encostado à grua do partido e que já ensinou sua extremosa cônjuge a usar a mesma via ascensional, publicou a “ejaculatória” sentida no FB de um comum amigo, remetendo-nos para um quotidiano regional local:

“Falar sem conhecimento de causa, dá asneira. Leia o Diário de Viseu de hoje.”

Seremos todos uns ignorantes. Talvez não sejamos esclarecidos na arte de “subir para cima” no elevador dos partidos. Talvez sejamos todos, afinal, uns parvos que não percebemos nada destas coisas das promessas autárquicas. Certo é que o vitupério – ou o seu assomo – em certas bocas é elogio. E quando tal proferem só nos garantem que trilhamos o caminho certo, neste conformado deserto informativo regional.