Sim, em Sernancelhe é uma Festa!

por Paulo Neto | 2015.10.24 - 23:40

 

 

A autarquia de Sernancelhe criou há 23 anos um certame para divulgação de um seu produto natural: a Castanha.

edit10

Hoje os dias 23, 24 e 25 de Outubro são dedicados àquilo que já é uma tradição instituída e passou de Feira a Festa. Sim, a Festa da Castanha onde ela é rainha mas onde democraticamente convive com outros produtos da Terra Madre ou com ela relacionados: as maçãs, os cogumelos, os enchidos, os lácteos, os vinhos, as sementes, o pão, o fálgaro, a latoaria, o barro, as máquinas agrícolas e mais um sem número de produtos.

edit5

Antes de mais, Sernancelhe honra as origens, depois, esteiado na tão genuína rusticidade beiroa e na paixão de suas gentes, consegue o milagre de partilhar quanto colhe, produz e faz numa organização onde a logística e o rigor se impõem para um resultado final de ufania.

edit1

edit8

edit3

E porém, nós os visitantes, mal aquilatamos, perante o produto final, quanto ele custa a erguer-se e a dar-se a todos quantos o procuram, na boa certeza da qualidade que vão encontrar.

E aqui marca-se a diferença. Há autarquias com muito dinheiro, esbanjadoras, deslumbradas em auto promover autarcas. A maior parte das vezes sem qualquer êxito. Há autarquias sem dinheiro para mandar cantar um cego pobre e com algumas acertadas ideias e há outras, raras como esta, que congregam todas as sinergias e se transformam num estímulo comum com resultados magníficos a promover a sua Terra.

edit4

Por isso, num sábado chuvoso, deparámos com milhares de visitantes vindos de destinos mil. Cada freguesia com seu pavilhão mostrava a excelência de seu território e muitos pavilhões com comércios vários, alardeavam a variedade das suas propostas.

edit7

Sede ninguém passou. Tão pouco fome, porque a terra quando acarinhada é pródiga e as castanhas estralejavam a rodo e restaurantes havia muitos. Tristeza também não lobriguei,  com música a atordoar os ares com suas modinhas e ranchos com seus dançares…

E sabeis que mais? Amanhã volto para lá…

edit2