O enorme sucesso da via aérea Viseu, Bragança e Portimão

A All Comunicação de José Aguiar, ex-chefe de gabinete do ex-ministro da Economia Pires de Lima e de Luís Lemos, ex-administrador da Cunha Vaz & Associados, teve como primeiro trabalho o lançamento da linha aérea entre Bragança e Portimão da 7Air/Aerovip. . A 29/09/2015 o secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações celebrava com a […]

  • 11:44 | Terça-feira, 03 de Maio de 2016
  • Ler em 2 minutos

A All Comunicação de José Aguiar, ex-chefe de gabinete do ex-ministro da Economia Pires de Lima e de Luís Lemos, ex-administrador da Cunha Vaz & Associados, teve como primeiro trabalho o lançamento da linha aérea entre Bragança e Portimão da 7Air/Aerovip. .
A 29/09/2015 o secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações celebrava com a Aerovip, Companhia de Transportes e Serviços Aéreos, um contrato de concessão em serviços aéreos regulares entre Bragança, Vila Real, Viseu, Cascais e Portimão, recebendo para tal do erário público o montante de 7.770.449,00€ (sete milhões, setecentos e setenta mil e quatrocentos e quarenta e nove euros).
Ou seja, para fazer voos entre aquelas localidades pelo prazo de 3 anos, numa medida de extraordinário alcance para o desenvolvimento aéreo do interior.
O administrador da Aerovip, Carlos Amaro, afirmou que em Janeiro na linha aérea Bragança-Portimão.
E, por ,  poderá inteirar-se das tarifas e expectativas comerciais, em crescendo…
Com uma capacidade de 18 passageiros por voo, a taxa de ocupação tem sido de 5,5 passageiros/voo, o que é assazmente congratulatório, atendendo a que são cinco as localidades envolvidas, o que, de forma simplista, nos dá um passageiro por localidade.
Ficámos a saber que Bragança, Vila Real e Cascais são as cidades onde embarcam e desembarcam mais passageiros, destes 5,5. O que nos daria 1,8 por cada uma dessas três localidades.
Quanto a Viseu .
A autarquia de Viseu gastou, ao que nos é dado a saber, 220.335.76€ em 13 “empreitadas”, 12 delas por ajuste directo, para poder proporcionar aos seus munícipes voos até Bragança, Vila Real, Cascais e Portimão. O que foi uma insignificância para a “altitude” da medida.
O Rua Direita tem a certeza que esta foi mais uma das excelentes ideias concretizadas por este executivo camarário e está ciente de que o número de turistas e empresários aerotransportados e a usufruir deste serviço justifica plenamente o investimento da ninharia de um quarto de milhão de euros.
Na falta do comboio, e há que seguir a rota tecnológica da modernização, Almeida Henriques optou, e muito bem, pela via aérea. Só temos que o felicitar com o grande e alto alcance desta medida.
Ao que sabemos, ainda não conseguiu nenhuma via marítima, mas decerto terá os seus assisados conselheiros reunidos a pensar nessa alternativa que consistiria, fundamentalmente, pensamos nós, em rasgar um canal fluvial que pusesse em contacto directo o Pavia, o Douro e o Tejo.
O canal do Panamá, que ligou o Atlântico ao Pacífico, nos seus 77 quilómetros de extensão, não nasceu do sonho de um visionário?
 
(Foto Olímpia Mairos – DR)

Gosto do artigo
Publicado por
Publicado em Editorial

Office Lizenz Kaufen Windows 10 pro lizenz kaufen Office 2019 Lizenz Office 365 lizenz kaufen Windows 10 Home lizenz kaufen Office 2016 lizenz kaufen office lisans satın al office 2019 satın al follower kaufen instagram follower kaufen