Lavar roupa suja para milhões

O pior é que estes desaforos já perderam a sua acutilância -- o que é o mais temível -- e já ninguém se admira do presidente de uma das maiores superpotências mundiais ser chamado de “palhaço”, de “tolo” e de “racista”.

  • 14:25 | Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020
  • Ler em < 1

O debate de ontem, em Cleveland, entre o presidente dos EUA, o conservador Donald Trump e o seu opositor, o democrata Joe Biden, deu uma imagem da América do Tio Sam bastante negativa, comprometedora e constrangedora.

Desde Trump trazer para a liça o filho de Biden, Hunter Biden, as acusações de corrupção e a sua toxicodependência, até Biden chamar Trump de palhaço, tudo serviu de arma de arremesso.

O pior é que estes desaforos já perderam a sua acutilância — o que é o mais temível — e já ninguém se admira do presidente de uma das maiores superpotências mundiais ser chamado de “palhaço”, de “tolo” e de “racista”.


Trump interrompeu Biden em 90% das suas respostas, tentando não o deixar falar e interrompendo-lhe as intervenções, e mesmo Biden acusando “és o pior presidente que a América alguma vez teve”, não desconcertou o conservador Trump.

Podemos dizer que a Democracia Norte Americana caiu na lama. Porém, não se nos afigura verdadeira tal afirmação, pois na lama estrebucharam dois opositores ao supremo cargo da Nação. Este sim, posto em causa. A democracia, na sua magna liberdade de expressão, mostrou-se ainda vigente e consistente.

E se compararmos com outras superpotências, perceber-se-á melhor o alcance desta afirmação, pois se alguém apodasse o presidente de “clown”, ao outro dia estaria a beber cicuta, ou a passar férias perpétuas em Xinjiang…

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Editorial

Office Lizenz Kaufen Windows 10 pro lizenz kaufen Office 2019 Lizenz Office 365 lizenz kaufen Windows 10 Home lizenz kaufen Office 2016 lizenz kaufen office lisans satın al office 2019 satın al