FMI quer mais pobres em Portugal

por Paulo Neto | 2014.04.22 - 10:14

 

A última avaliação não deixa margens para dúvidas: é preciso rescindir contratos na função pública; os salários dos portugueses ainda estão altos de mais. Estes são apenas dois dos muitos itens constantes da 11ª avaliação.

Este país parece um hospício governado por loucos a quererem endoidecer 11 milhões de portugueses.

O 1º ministro é um mentiroso compulsivo: a 27 de Março deste ano dizia que as mudanças no sistema de pensões eram especulação. No dia 28 o governo assumia oficialmente essa decisão perante a troika.

Este tipo de atitudes já é nele tão sistemático que há quem apenas acredite no oposto do que o homem diz…

Paulo Portas confirma o aumento desmentido por um lacaio-ministro-qualquer a semana passada: vai efectivamente haver aumento da tributação do álcool e tabaco.

Eu, abstémio e não fumador, safo-me desta… E safou-se o sal e o açúcar, por agora. E isto é tudo pela nossa rica saúde. Claro!

A governança garante hoje que vai fechar 50% das repartições de finanças até 31 de Maio.

Por mim até as podia fechar todas. Depois, se agora se perde uma manhã para tratar de algum assunto, passará a perder-se uma semana (a produtividade aumenta) … ou então ninguém paga impostos, atirados para o abismo sem fundo destes cafajestes. E entope-se a coisa com milhões de penhoras. Assim como assim…

Voltando ao início deste escrito, o FMI-troika, ao serviço do grande capital, quer baixar os salários dos portugueses.

Quanto mais baixos os salários de milhões, maiores são os lucros de meia dúzia de milhares de grandes empresários. Porque os pequenos e médios empresários serão banidos de Portugal. Não há quem tenha dinheiro para lhes comprar a produção. Falindo, os grandes grupos tomam conta de todos os nichos de mercado e criam monopólios de livre preço.

A título indicativo eram estes os salários mínimos na Europa em 2013:

Luxemburgo      1874 Euros

Bélgica                  1502

Holanda               1469

Irlanda                  1452

França                  1430

Inglaterra            1284

Eslovénia            784

Espanha              753

Malta                    697

Grécia                   684

Portugal              566

Não estamos mal classificados, pois não? Dos 566 de Portugal aos 1874 do Luxemburgo quase quadruplica. Isto é demagogia? Não. É a verdade inquestionável dos números!

Os salários brutos mais altos são, em média:

Noruega              3644 euros

Dinamarca          3572

Luxemburgo      3079

Irlanda                  2866

Bélgica                  2509

Portugal              1078

A média dos salários brutos nos 27 países da União Europeia é 1936 euros. O dobro de Portugal. Isto é demagogia? Não. É a verdade inquestionável dos números!

 

O FMI-troika acha muito. Coelho e Portas estão de acordo. Os portugueses consentem.

Dentro de dias vamos ter a primeira de três eleições.

Que recado vamos transmitir a esta malta?

Saia de casa. Exerça a sua cidadania. Lembre-se: Se não for votar não se pode queixar.

Às urnas estarão vários partidos, por ordem alfabética: BE; CDS/PP; PCP; PS; PSD; Verdes. Pondere bem as posturas assumidas por cada um destes partidos. Esqueça matrizes ideológicas. Centre-se nos actos. Vote em consciência.

Nas Legislativas faça o mesmo.

Nas Presidenciais faça o mesmo.

Estamos fartos de ser enganados. A culpa é nossa. Vamos deixar?

Passemos a 1ª de três mensagens. Inequívoca. Taxativa. Sem quaisquer margens para dúvidas