É esta a verdadeira imagem de Viseu?

por Paulo Neto | 2015.11.22 - 13:31

Ignoramos qual é hoje a imagem de Viseu perante a dualidade óbvia e a aparente que este executivo passa para quem tem olhos de ver.

A maioria dos munícipes já há muito clama pelo “passado” perante o desconserto de uma política autárquica sem nexo, fio condutor, coerência e coesão. Ou se tem, tão bem escondido está que apenas os “eleitos” lhe descobrem a ponta no nó górdio em que se enrodilham cada vez mais a cada dia que passa.

Megalomanias à parte; protagonismos parolos de lado; holofotes de vidro já gasto… o que fica? Parafraseando a ex-presidente da AR… um “inconseguimento” quase total.

Se não se percebe bem qual o papel do presidente da CMV, consegue-se perceber com clareza a função de alguns vereadores e a disfunção de outros.

Dois ou três exemplos:

O Parque Radial de Santiago construído com €€€ do Programa Polis está semi-abandonado apesar de todas as promessas esfarrapadas do “amanhã é que vai ser”. Nem sequer conseguiram abrir o bar/café/esplanada por vazio de concurso da dita estrutura. Nem conseguem arranjar o assento do “slide” para crianças, ali, inútil, a “arengar” como dois tortulhos verdes, inoperante há quase dois anos e que deve custar 20€…

 

slide1low

slide2low

As selvas pululam à vista de todos. Uma vergonha! É mais fácil colocar cartazes “about dog sheet”, made in USA…

crislow

cruzlow

Os carros “perigosamente” abandonados são fruto de toda a poluição, desde a visual à dos resíduos que libertam. São às dezenas e já aqui tivemos oportunidade de mostrar imensas imagens de veículos ao “Deus-dará” cidade fora. Um verdadeiro cartão de visita de uma cidade candidata a Património da Humanidade.

fiat1

fiat3low

roverlow

Os vereadores dos respectivos pelouros parece quererem fazer crer aos munícipes que são cegos, surdos, mudos, indiligentes, incompetentes e “baldas”. Mas nós não acreditamos. Antes queremos crer que estão muito ocupados – mesmo os que já foram “emprateleirados” – e que andam a planificar o assento do slide, a limpeza das selvas e a remoção do “lixo” urbano desde que tomaram posse, mas ainda não conseguiram, pois a tarefa, perante a quantidade de casos referenciados, não se afigurará nada fácil.

O outro escândalo para aí a ensurdecer prende-se com a “requalificação” do Pavilhão do Fontelo. Já há quem diga que estava melhor antes do milhão lá desperdiçado…

Estranho é que a as obras sejam entregues e nem haja engenheiros nem fiscais com a responsabilidade de zelar pelo seu bom e cuidado acompanhamento…

Entretanto parece estar à porta mais uma Assembleia da União das Freguesias de Viseu… o presidente deve andar num afã a certificar-se que os do costume ou faltam, ou se abstêm ou, mesmo oposição, votam a favor da “coisa”. E só temos que o gabar, pois parece ser competente nesse empreendimento.

E pronto, porque é domingo ficamos por aqui. Mas podemos trazer mais uma centena de casos semelhantes. As fotografias estão na pasta…