“Ambrósio! Temos um pneu furado…”

por Paulo Neto | 2014.06.29 - 19:50

 

Cumprem-se os dias. Vamos entrar em Julho com um Verão bizarro, incerto, intermitente nos seus cambiantes humorais.

Vildemoinhos, festeira e briosa, desfila e leva a sua secular tradição a todos. Ninguém desiste!

Sernancelhe cumpre hoje o seu terceiro e último dia do Ser+Cultura. Ontem foi um banho de gente num rio de divertimentos. Ouvir a Carla Linhares cantar o fado, o grupo cénico Filandorra a representar “O Auto da Índia”, as filarmónicas de Riodades e a 81 de Ferreirim, apresentação de livros, tertúlia aquiliniana, exposições, desporto, concerto de piano e trompa, Reportório Osório… saí de lá como a Cinderela, à meia-noite.

Contente. As pessoas de lá também o estavam. Tudo correu bem. Recompensado o muito trabalho, empenhamento e dedicação daquelas gentes… hoje continuaram.

Há um filme francês rodado em 1981, produzido por Claude Lelouch, que no título define muita coisa. Como na vida. “Les uns et les autres”… Uns fazem. Outros, porque não sabem fazer, compram feito. Ou chamam os Ambrósios – há quilos de Ambrósios por aí – e mandam comprar.

 

António Costa está hoje em Mangualde. Estar em Mangualde é um sinal. Um símbolo. Está em terras de Azurara, gente aguerrida, lutadora. Que sabe o que quer. Não vem a Viseu. Nem António José Seguro, para a semana. Optou por ir a S. Pedro do Sul. Tem termas.