Almeida Henriques e o Futuro…do Indicativo

por Paulo Neto | 2019.03.11 - 09:26

 

 

Cremos que Almeida Henriques, felizmente para Viseu, é um autarca sem futuro.

Não obstante, na sua retórica ilusionista, todo o cerne da sua acção/actuação é no futuro que se situa, nada ou quase nada se presentificando de palpável ao fim de mais de mandato e meio ao leme da autarquia viseense.

Almeida Henriques não faz. Fará.

Quando? Um dia, não se sabe ao certo… Esta táctica puída consiste no tudo prometer, criar expectativas com o prometido e, depois, quando já não estiver em lugar de decisão, sorrir à socapa dos néscios eleitores.

Uma coisa faz ele bem, aliás sua rara obra: as festas; os divertimentos; as galas. Nada de novo…

E por falar em galas, o seu púlpito mediático, o CM, vem fazer a sua grande gala a Viseu, embrulhada em papel celofane brilhante e colorido de boas intenções e causas justas. Blá, blá, blá… um peditório ao qual só acorrem os agamelados e poucos mais. Mas, ainda assim, um cortejo com número suficiente para encher a Viseu Marca – a tal que não apresenta os Relatórios de Contas de 2016 e 2017…

Esta imagem que hoje se apresenta, do prédio sito a meio da Rua do Comércio, adquirido muito lestamente a um correlegionário e colega autarca, pago sem delongas é, claramente, o paradigma deste executivo.

Em estado de pré-ruína, coberto com um toldo bonitinho, azul celeste, onde se destacam as palavras “FUTURA SEDE ÁGUAS DE VISEU SMAS….”

Também este executivo estertora numa decadência latente, cobrindo as suas acções com um manto diáfano de boas intenções, ocultador da sua inépcia que, apenas e só, num ficcionado futuro terá concretização…