C de Crato e de Calamidade

por Paulo Neto | 2014.10.08 - 11:42

 

Isto até mexe com o mais empedernido dos corações. Um homem não é de ferro e eu, quando vejo o ministro da Educação com aquele ar de miúdo que roubou uma chiclete, dou-vos a minha palavra de honra que tenho imensa pena dele.

Mais me constrange vê-lo confrontado com as imbecilidades de um secretário de Estado que diz que os professores prejudicados podem pôr a tutela em tribunal… é claro que profere estes desaforos porque sabe que qualquer processo, com o Citius vai demorar dez anos e se não prescrever antes, eles já lá não estarão.

Mas fico completamente transido e arrasado quando ouço o patrão, o Passos, dizer chocarreiro e com um ar muito ladino que não deixa o homenzinho ir em paz, à sua vida, para a sua universidade… Isto é sadismo puro!

Entretanto, como Crato anda com o astral baixo — pudera — cada dia que passa é pior que o anterior e até parece, desculpas incluídas, que há uma “cabala” ressuscitada, daquelas tipo Sócrates, as genuínas, com os computadores, com os técnicos de informática, com o software, com o hardware, com as pens, com os ratos e até com as fichas da electricidade…

Crato, em desespero de causa – reiterou-mo o compadre Zacarias, que tem na 24 de Julho um primo que é contínuo na casa há 32 ministros — pediu ajuda à colega Paula. Sim, a da Cruz, que tem muita experiência em boicotes, programas defeituosos/falsificados e má vontade dos magistrados. E a senhora, solidária, garantiu -lhe que mal tenha o Citius a funcionar, em Maio de 2015, segundo as previsões mais optimistas, lhe dispensa o staff técnico, ainda a tempo dos “procedimentos concursais” do ano lectivo de 2015/2016.

Por isso, meus amigos, caros professores, façam como habitualmente com os vossos alunos: sejam tolerantes e peçam para lhe reduzirem a dose de Ritalina. Pela vossa/nossa rica saúde!