Quatro crianças

Para Leste, Estaline vivia melhor do que Hitler. As aflições subsequentes à invasão da União Soviética pelas tropas alemãs deram lugar à confiança.

  • 22:38 | Segunda-feira, 27 de Abril de 2020
  • Ler em < 1

Para Leste, Estaline vivia melhor do que Hitler. As aflições subsequentes à invasão da União Soviética pelas tropas alemãs deram lugar à confiança.

Mikoyan, ministro de Estaline, explicou: «Quando a vitória se tornou óbvia, Estaline como que inchou e tornou-se caprichoso.»

O seu biógrafo, Simon Sebag Montefiore, mostra o que significa ser caprichoso quando a pessoa é um ditador desta magnitude. Os jantares voltaram a ser longos e com muita bebida, ainda que as suas vitórias assentassem em quase vinte e seis milhões de mortos, um número igual de pessoas sem casa, fome endémica e guerra civil na Ucrânia.

A máquina de vigilância produzia centenas de milhares de prisioneiros. Em Fevereiro de 1944, havia deportações. No dia 23, cem mil soldados reuniram a população de Grozny nas praças, arrebanharam-na e enfiaram quinhentas mil pessoas em comboios para o leste.

Por toda a União Soviética se repetia esta violência, que não resolvia a miséria: agravava-a. Davam-se casos inomináveis. Em Novembro, Béria reportou a Estaline um caso de canibalismo. Duas mulheres raptaram quatro crianças e comeram-nas.

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Cultura