#CisnesNegros

por José Carreira | 2019.01.20 - 09:40

Durante séculos, até ser descoberta a Austrália, as pessoas do “Velho Mundo” pensavam que só existiam cisnes brancos.

Mas, “Uma única observação pode invadir uma afirmação geral cuja origem se baseou em séculos de avistamentos de milhões de cisnes brancos. Basta apenas uma única (e, ao que parece, bastante feia) ave negra.” concluiu Nassim Nicholas Taleb, no seu livro mais conhecido – O Cisne Negro: O Impacto do Altamente Improvável – onde explica o que considera ser um Cisne Negro:

Aquilo a que chamamos um Cisne Negro (com maiúsculas) é um acontecimento que reúne três atributos”: 1.º Atipicidade; 2.º Forte impacto; 3.º Construção de explicações para a sua ocorrência. Ao longo das cerca de 500 páginas, o autor demonstra como somos ultrapassados pelo inesperado.

Correndo o risco de estar a ser excessivo na utilização do conceito, se considerarmos como exemplos os atentados do 11 de setembro ou o sucesso do Youtube, elencarei, de seguida, alguns acontecimentos que, pela sua baixa previsibilidade e forte impacto, me parecem ser verdadeiros Cisnes Negros:

– Ricardo Robles, vereador do BE, vende prédio em Alfama que vale 5,7 milhões.

– O antigo líder da Frente Nacional e do movimento Hammerskins em Portugal, Mário Machado, foi ao programa das manhãs da TVI, “Você na TV”, conduzido por Manuel Luís Goucha e Maria Cerqueira Gomes.

– Marcelo Rebelo de Sousa ligou para Cristina Ferreira na estreia da SIC.

– Câmara de Loures contrata genro de Jerónimo por valores acima do salário do presidente.

– Assunção Cristas fez um arroz de atum para desenrascar para Cristina Ferreira.

– O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu o social-democrata Luís Montenegro, que quer disputar a liderança do PSD, a pedido deste.

– António Costa lembra que Interior não existe apenas no Verão.

– O primeiro-ministro, António Costa, defendeu esta sexta-feira a aposta na rede de cuidados continuados e nos cuidados de saúde primários, por considerar que são importantes serviços públicos de proximidade nos territórios do interior.

Fico-me pelo Cisne Negro Cuidados Continuados.
Depois da saída do Coordenador Nacional, Manuel Lopes, que lamentou a falta de apoios para quem trata de familiares em casa, ficámos a saber que há unidades em risco porque, de acordo com a notícia do JN (18/01/2019), “O Ministério da Saúde não pagou a atualização de preços acordada, acusa a associação do setor. O Estado deve 6,4 milhões de euros às unidades de cuidados continuados.

Volto a Nassim Taleb, “Para viver no nosso planeta atualmente precisamos de mais imaginação que aquela que estamos preparados para ter. Falta-nos imaginação e reprimimos a imaginação dos outros.”