A noite de todas as desgraças…

por Romira Jamba | 2020.01.01 - 20:35

Hoje os tempos só são constantes, na sua mediania, para aqueles que menos têm e mais desfavorecidos são da fortuna.

Isabel dos Santos, a filha do quase eterno presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, a mulher mais rica de África e uma das mais ricas do mundo, segundo a Forbes, tem vindo a assistir a um volte face financeiro de 180º desde 2017, quando Angola tevelegeu o novo presidente João Lourenço.

Com o antecessor tombado no esquecimento, auto-recluso num palácio doirado, abandonado dos seus não tão fiéis quanto isso lacaios, a sua filha, a empresária de todos os grandes negócios locais viu, no passado dia 30, todos os bens arrestados pelo governo angolano.

A imprensa fala num “abalo sísmico”. Decerto que será. Ainda mais após o despacho do Tribunal Provincial de Luanda que se fundamenta no facto de que “os requeridos estão a ocultar o património obtido às custas do Estado, transferindo-os para outras entidades” e mais dizendo “Isabel José dos Santos, por intermédio do seu sócio Leopoldino Fragoso do Nascimento, está a tentar transferir alguns dos seus negócios para a Rússia, tendo a PJ Portuguesa interceptado uma transferência no Valor de dez milhões de euros que se destinava a Rússia.”

Enfim, a “tragédia” de Isabel dos Santos nunca se comparará à vivida pelos quase 30 milhões de angolanos durante uma vida inteira, muito próxima da miséria e da pobreza. Ainda assim, os tempos actuais, lembremo-nos, tanto nos trazem na crista da onda como aos rebolões nos acerados corais. Mais, quando se constroem certos impérios e a argamassa não tem tempo de secar, qualquer vento mais forte os derruba. E então agora com as alterações climáticas…

Romira Jamba