Viseu na era do “chico-espertismo”

por Paulo Neto | 2017.05.08 - 17:06

 

 

A revista “Evasões” gosta de Viseu. Congratulamo-nos muito com tal “afecto”. Auspiciamos seja recíproco.

Há tempos até saiu nela aquela magnífica publicidade da Broadway e tal-e-coisa. Dizem eles que “deu que falar”. O que é “muito óptimo”. Também é “excelente mais” ficarmos a saber que “em Viseu acontece muita coisa” ademais que “Pode não ‘conter em si todas as maravilhas da Europa’, mas tem um potencial que muitos não imaginam.”

Vou folhear sossegado e em PDF a dita cuja, e evadir-me calmamente, pois, de facto – vejo agora – muita coisa me tem passado a jusante, e a minha imaginação, decerto, me tem pregado algumas partidas. Aceito até que seja esta minha arreliadora fase pré-Alzheimer. Vou estar mais atento, pois decerto estou a perder, à porta de casa, uma daquelas encantadoras narrativas Lewis Carrol style, do tipo “Alice no País das Maravilhas”.

Mas fundamentalmente, e aqui reside a quinta-essência da mensagem, Viseu “tem um município que entende a importância de comunicar um destino – e que entende que só com apoios no terreno pode uma publicação instalar uma redação temporária fora da sua zona de conforto e, durante uma semana, dedicar-se a descobrir histórias, novidades, segredos, deixar-se surpreender.”

Só não se surpreenderão os munícipes pois nunca adregarão a saber quanto custou esta “campanha maravilha”, que permite à magazine sair da sua “zona de conforto” para “deixar-se surpreender”, toando loas no Largo da Sé.

Quem não comunica não existe” – penso ser mais ou menos assim, quase ipsis verbis, o lema e o cerne da política autárquica deste edil. Lema ao qual ele permanece fiel pois já percebeu por intuição básica e chico-espertice primária que o importante é falarem de nós, mesmo que seja mal. Pior do que isto só a total ignorância da não-existência…

A “Evasões” fez o seu trabalho bem feito. O município pagou a factura (decerto “chorudinha”). Propagandearam-se os “amigos de peito” e difundiram-se mil e uma razões para Visitar Viseu – sim, 2017 é o tal ano…

Esperamos todos o retorno concreto desta e de outras campanhas. Esperamos ter Viseu a abarrotar de turistas, a fazerem compras no comércio local, a deixarem o seu dinheiro por todas as lojas, hotéis e restaurantes difundidos e até pelos outros que não contribuíram para o êxito desta iniciativa. Esperamos ter os turistas de Florença, de Bordéus, de Barcelona, dos EUA, da Holanda, do Pólo Norte a erguerem suas taças libando ao Dão, a Baco, a Almeida Henriques, ao Viriato, ao Vasco Fernandes, ao Hilário, ao Seixas e outros mais…

Para o animar, deixamos este vídeo-clip que bem pode vir a ser o futuro hino deste executivo…

https://youtu.be/snng2vuJ59g