“Mata do Fontelo está a ser devastada! Centenas de Árvores Já Foram Abatidas”, denuncia o BE

Só na parte de gestão pública, foram identificadas 37 espécies, 13 dessas são autóctones. As mais representadas são o Carvalho (Quercus robur) 1850 exemplares, o Loureiro (Laurus Nobilis) 1614 exemplares e o medronheiro (Arbutus Unedo) com 1315 exemplares. Em cada 10 mil metros quadrados, existem 441 árvores ou arbustos. A área que agora está a ser devastada era, segundo observação de imagens de satélite, mais densa que a pública, sendo um verdadeiro local de preservação biológica da nossa cidade.

Tópico(s) Artigo

  • 10:13 | Terça-feira, 25 de Maio de 2021
  • Ler em 3 minutos

No ano da “Cidade-Jardim”, o pulmão do centro da cidade está a ser abatido! As árvores, na sua esmagadora maioria carvalhos, estão a ser abatidas às centenas, independentemente da idade e da sua função em todo o ecossistema da Mata do Fontelo.

 


 

Os cortes estão a ser efetuados em terreno privado que o município nunca protegeu, nunca quis incluir na gestão municipal. Pelo contrário, existem planos que preveem a urbanização daquele espaço.

 

 

O Bloco defende a inclusão da referida quinta na gestão de toda a mata do Fontelo, de forma a preservar a dinâmica biológica do espaço e a garantir a preservação de espécies que ali deviam ter um santuário defendido da expansão do betão.

 

 

Habitam neste ecossistema, que não tem fronteira entre o que já é público e o que ainda é privado, os ouriços-cacheiros, os esquilos ou o pica-pau malhado, entre muitas outras espécies, das quais destacamos a “vaca-loura”, o maior escaravelho da Europa, classificada como “quase ameaçada” pela UICN – União Internacional para a Conservação da Natureza. Este animal depende precisamente das árvores de folha caduca, principalmente das mais antigas, como os carvalhos abatidos. O período de ‘incubação’ das suas larvas pode durar até 7 anos, incompatível com o abate a que assistimos neste momento.

 

 

Só na parte de gestão pública, foram identificadas 37 espécies, 13 dessas são autóctones. As mais representadas são o Carvalho (Quercus robur) 1850 exemplares, o Loureiro (Laurus Nobilis) 1614 exemplares e o medronheiro (Arbutus Unedo) com 1315 exemplares. Em cada 10 mil metros quadrados, existem 441 árvores ou arbustos. A área que agora está a ser devastada era, segundo observação de imagens de satélite, mais densa que a pública, sendo um verdadeiro local de preservação biológica da nossa cidade.

 

Uma cidade Verde, uma cidade Jardim, uma cidade da Natureza é pró-ativa na preservação Ambiental!

 

O Bloco de Esquerda exige a imediata intervenção municipal para parar esta destruição, usando de todos os meios administrativos e legais ao seu dispor para o fazer.

Mais que intervir em reação, é preciso ser pró-ativo na procura de mecanismos de preservação deste espaço verde de Viseu, neste que não é apenas um jardim, é uma mata com vida própria.

Voltamos, assim, a propor que todo este espaço seja urgentemente incluído na gestão pública, aumentando desta forma a capacidade de preservação – a capacidade de todas nós, pessoas deste concelho, exigirmos a sua conservação.

É preciso avançar urgentemente para alteração do PDM, que prevê dentro do que ainda é zona natural, construção, reduzindo a área de mata, principalmente onde esta é mais densa.

É preciso classificar o Fontelo, não só no património construído, mas também no património natural, transformando-o numa zona protegida. Para que este não fique à disposição das vontades diversas de quem passa pela autarquia.

 

A Comissão Coordenadora Concelhia do Bloco de Esquerda

Gosto do artigo
Palavras-chave
Publicado por
Publicado em Última Hora

Office Lizenz Kaufen Windows 10 pro lizenz kaufen Office 2019 Lizenz Office 365 lizenz kaufen Windows 10 Home lizenz kaufen Office 2016 lizenz kaufen windows lisansları windows 10 pro satın al follower kaufen instagram follower kaufen porno