Homessa, e eu com isso?!…

Um meu amigo, pastor, tem andado ocupado com os queijos para vender nas feiras do queijo de ovelha, dito, da serra, em alguns dos 18 concelhos da região demarcada de produção.

  • 15:36 | Domingo, 09 de Fevereiro de 2020
  • Ler em < 1

Um meu amigo, pastor, tem andado ocupado com os queijos para vender nas feiras do queijo de ovelha, dito, da serra, em alguns dos 18 concelhos da região demarcada de produção.

Em conversa, disse-me que encontrou um indivíduo com quem esteve a trocar umas larachas, um tal de Gomes, cujas ideias lhe causaram arrepios como a de a ética ser castradora da expressão da verdadeira política.

Na sua serena humildade, o meu amigo pensou, em tom de verdade absoluta: “será que um homem da política pode prescindir da ética?!”… Repetiu. Não lhe soou bem. O dilema não era esse. Será isso possível?!…

O meu amigo pastor não gostou das conclusões. A lógica dos silogismos tem destas coisas, são teimosos, obrigavam-no a abdicar da ética em nome da política, dado que não podia juntar as duas. E isso causava-lhe fricções. Interrogou-se o meu amigo pastor de gado, que não de almas, mas um homem de muitas vivências, daí ter ficado a pensar: porque será que a ética não interessa a um homem de política?!… Era demais para a sua compreensão. Só se política e ética não fossem miscíveis o que lhe parecia um brutal exagero. E, segundo me confessou, tem andado a matutar nisto, mais a mais com esta panóplia de casos nos jornais. Bem se esforçou, no plano das ideias, por dar sentido a tal coisa, mas não foi feliz.

Esgotado o argumentário, achou por bem ficar algures entre a comédia e o humor, não sem antes desabafar para si próprio, “quem te conhecer que te compre!” Convenhamos que não é pouco, desabafou: – “Homessa, e eu com isso?!”…

Como não era para decidir no imediato, ficou de pensar no assunto.

Gosto do artigo
Publicado por
Publicado em Opinião