Turismo: algumas notas

por José Carreira | 2014.02.17 - 18:51

O sector do turismo está de parabéns. Ultrapassámos pela primeira vez os 40 milhões de dormidas, atingindo 41,73 milhões em 2013, com um crescimento de 5,2% face a 2012. Este setor, que lidera o ranking das exportações, contribui, em grande medida, para o saldo positivo da nossa balança de pagamentos. Há uma nova estratégia de promoção que está a resultar: “Deixou de ver a Avenida da República, em Lisboa, cheia de cartazes com figuras públicas a dizer ‘venha visitar Portugal’ às pessoas que por acaso até já estão em Portugal.” Não deixa de ser curiosa esta perspetiva do Secretário de Estado Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, em entrevista ao jornal I (10 de janeiro de 2014). Tem sentido! A promoção deve ser feita “onde hoje se decide a escolha: o online.” Algumas empresas de publicidade e marketing não terão gostado, mas gostou quem mais importa: o turista! Mais do que investir muito, o segredo está em investir bem.

Nota 1

Adolfo Mesquita Nunes, dirigente do CDS, foi uma excelente escolha para desempenhar as funções de Secretário de Estado do Turismo. Considero-o um dos melhores quadros do partido e tem muito para dar ao país.

Nota 2

– A antecessora de Adolfo, Cecília Meireles, foi um enorme “flop”, um “zero à esquerda” (mesmo sendo de direita). Não se lhe reconhece uma ideia, uma medida importante, uma visão para o setor que tutelou. É caso para dizer que foi uma pura perda de tempo.

Nota 3

– Despontaram uns raios de sol e decidi rumar a Aveiro. Já tinha saudades das duas rodas, da sensação de liberdade e de ver e ouvir o mar. Chegado a Aveiro, um choque e uma indignação. Ver o desaparecimento do areal da praia da Barra, “engolido” pelo mar, é aterrador. A vox populi sentencia: “O mar vem buscar o que é dele”. A costa portuguesa está em perigo! O persistente desordenamento da orla costeira, alicerçado na especulação imobiliária e na construção selvagem, poderá causar danos incalculáveis ao turismo e ao país. Um problema adiado para as calendas gregas porque outros valores se erguem…

Nota 4

– Pensei fazer uma visita ao Museu Navio Santo André, mas, tive azar, estava encerrado… Poderia ter feito o trabalho de casa e verificar os dias e horários de funcionamento. Mas não concebi a possibilidade de poder estar encerrado ao domingo. Assim não vamos lá…

Nota 5

– O distrito de Viseu ofereceu, às suas gentes e aos turistas que nos visitam, dois belos eventos gastronómicos, durante o fim-de-semana: “Festival das Sopas de Sernancelhe” e “Queijo Serra da Estrela à Chef” em Penalva do Castelo, mais precisamente na Casa da Ínsua. Os meus parabéns aos organizadores.

Nota 6

O distrito de Viseu ganhará novos turistas que permanecerão mais noites e gastarão mais dinheiro, quando todos os concelhos conseguirem dar a conhecer os seus produtos, as suas tradições e a sua cultura.

Trabalhar em rede, apoiar o concelho vizinho a criar valor e contar com o seu contributo nas iniciativas diferenciadas que possa promover deverá ser o paradigma de hoje e de amanhã. A riqueza está na diversidade, há que explorá-la em prol da região.