PAULO MORAIS DÁ TIRO NO SEU PÉ

por José Carreira | 2016.01.31 - 17:32

 

 

Paulo Morais tornou-se conhecido pela sua luta contra a corrupção em Portugal. Todos sabemos que a corrupção é um problema sério e que deve ser combatida com todas as nossas forças, pois mina os alicerces do regime democrático de qualquer país. Já aqui escrevi sobre o assunto: “No pódio da corrupção”[1].

O candidato presidencial passou quase todo o tempo da campanha a falar da corrupção, de corruptos, tendo até sido criticado por ser um candidato monotemático…

Chegou a ser desafiado, penso que por Marisa Matias (não tenho a certeza que tenha sido a candidata do BE) para dizer quem são os corruptos, para apresentar nomes. Não o fez! Ao que parece nenhuma das suas denúncias ao Ministério Público terá tido seguimento.

Apoio a sua luta e considero que é bom haver quem coloque o dedo na ferida e ponha a boca no trombone, desde que tenha provas cabais e as mesmas possam ser devidamente comprovadas e os culpados sejam eventualmente condenados. Não posso concordar com generalizações que nuca consegue provar e que parecem servir apenas para dar corpo a um discurso que poderia vender… Mas, não vendeu. Os portugueses não compraram o discurso de um homem que esteve décadas ao serviço de um partido e que, agora, se arroga de ser independente. Confesso, estou cansado de pseudo independentes. Fernando Nobre e Paulo Morais deram machadadas fortes no putativo crédito de candidatos independentes.

O homem da luta contra a corrupção e das contas certas, Paulo de Morais, conseguiu, nas eleições do passado domingo, 2,15% pelo que não pode contar com qualquer subvenção estatal. A lei eleitoral portuguesa apenas financia campanhas de candidatos que obtenham mais de 5% dos votos.

O candidato gastou mais dinheiro do que tinha e agora decidiu fazer um apelo a donativos para fazer face às despesas que fez durante a campanha. Onde fica o propalado rigor? Gasta o que não tem? Pede aos portugueses que lhe paguem as contas? Como vai rastrear a origem do dinheiro dos donativos?

Pela boca pode morrer o peixe…

Seria curioso saber como reagiria Paulo Morais, se um dos corruptos, da lista que terá elaborado, lhe fizesse um donativo… Como rastreará a origem do dinheiro dos donativos? Pois, pois, ouve o que eu digo, mas não olhes para o que eu faço. Caro senhor, à mulher de César não lhe basta parecer séria…

Tenha vergonha!

[1] http://www.ruadireita.pt/largo-do-pelourinho/no-podio-da-corrupcao-3010.html