Consolidação das contas do Município de Lamego: A grande desgraça…

por Manuel Ferreira | 2014.11.28 - 23:24

 

 

Com cerca de 4 meses de atraso foram apresentadas ao executivo municipal a consolidação de contas do ano de 2013. E para que o cidadão lamecense saiba e fique consciente da verdadeira situação, aqui ficam alguns dados que o farão concerteza reflectir.

O aumento do peso dos empréstimos de médio e longo prazo foi de 110%, situando-se em 31 de Dezembro de 2013 em 26.557.997,59€.

Comparativamente com o ano de 2012, em 2013 os impostos e as taxas aumentaram 33,71% e a prestação de serviços diminui 60,7%.

O Mapa de Fluxos de Caixa apresenta resultados nas receitas correntes num total de 17.672.239,07€  e despesas correntes na ordem de 22.711.781,89€, verificando-se só a este nível um desequilíbrio financeiro negativo de 5.039.542,82€.

O rácio de solvabilidade dos compromissos a médio e longo prazo diminuiu, significando um aumento de dificuldades no cumprimento de compromissos. Assim, verificamos que a autonomia financeira diminuiu, aumentando assim a dependência municipal de capitais alheios.

Da conjugação do mapa de fluxos de caixa, rácio de solvabilidade e valores da autonomia financeira decorre uma situação municipal financeira de necessidade permanente de recurso à contração de empréstimos para solver dívida.

O passivo representa 53,38% do ativo líquido e aumentou em 2013, igualmente aumentaram em 11,46% os empréstimos de médio e longo prazo. Com efeito, a dívida de médio e longo prazo representam 39,78% do total do passivo e aumentou em 20,74% em 2013.

Na rubrica dívidas de terceiros estão espelhados os suprimentos efetuados à Lamego Renova no valor de 2.817.277,00€. Montante que a Câmara devia reaver, o que duvidamos face à situação de absoluta ruptura financeira em que se encontra esta PPP. Também a Lamego Convida acrescenta ao passivo da Câmara mais 2.434.468,07€.

Face aos dados apresentados e à inegável gravidade da situação financeira do grupo Câmara/Lamego Convida, são bens visíveis as dificuldades, da Câmara Municipal em cumprir os seus compromissos, situação para a qual sempre alertámos.

Manuel Ferreira tem 49 anos e nasceu em Lamego. Casado, dois filhos. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Letras do Porto. Possui a Especialização em Administração e Gestão Escolar e é Mestre em Filosofia em Portugal e Cultura Portuguesa. Militante socialista desde 1996, foi membro da Assembleia Municipal de Lamego entre 1997 e 2001 e Secretário do Gabinete de apoio do pessoal do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego entre 2001 e 2005 e membro da Comissão Política durante vários anos. Atualmente é Presidente da concelhia de Lamego do PS e membro da Comissão Política da Federação de Viseu.

Pub