Quem polui mais? A Junta ou os cães?

por Paulo Neto | 2016.11.17 - 14:01

Diz a Wikipédia: “Civilidade é o respeito pelas normas de convívio entre os membros de uma sociedade organizada. Não confundir com civismo que tem a ver com o respeito pela mesma sociedade, mas, pelas instituições e pela lei.”

Talvez muitos munícipes mostrem nalguns dos seus actos certa falta de civilidade. Acreditamos que sim e que eles sejam uma minoria entre os quase 100 mil habitantes do concelho de Viseu. Ainda neste efeito há que alcançar a causa e, essa, tem parcialmente a ver com uma falta de cultura educacional, civilizacional capaz de alterar mentalidades, posturas e comportamentos. Uma sociedade com falta de civilidade tem de se questionar, a nível de quem tem capacidade decisória e de intervenção, onde falhou nas suas praxis de cidadania.

Quanto ao civismo, ele é muito mais grave quando falta aos eleitos pelo povo para lugares de decisão política e comunitária, onde, mais frequentemente que o desejável, emerge uma prepotência boçal, mais própria de laparotos monteses, que de autarcas civilizados.

Esta Câmara e esta Junta “adoram” placas de sinalização vertical. O compadre Zacarias até fala na eventualidade de as fabricarem, tantas elas são, e por vezes, no mesmo sítio, a dobrar e até a triplicar.

Não pensam esses “agentes” que poluem muito mais do que os poluidores que visam dissuadir das suas más práticas. Talvez eles ignorem a noção de poluição visual e por isso, cheguem a “plantar” tais instrumentos às centenas. Ou às dezenas como acontece, pontualmente, na curtíssima rua onde mora o presidente da Junta de Viseu.

A nível de exemplo, e isto chama-se exemplo pedagógico, caro ex-professor presidente da Junta, em muitos bairros da cidade de Lisboa, o combate aos dejectos caninos nas artérias e parques é feito com um ladrilho colocado no chão. Local onde efectivamente eles são, mais frequentemente que o desejável, “depositados”. Surtindo o desejado efeito.

Mas isso chama-se civilidade. Chama-se educação. Chama-se até, bom gosto. Chama-se boas práticas.

Agora combater a falta de civilidade com as agressões e poluição visual que põe em prática, chama-se apenas má gestão de dinheiros públicos, parolismo bacoco e falta de civismo.