Da "insolvente" Expovis à bem sucedida Viseu Marca

    Almeida Henriques da CMV e o seu grande amigo de peito Carlos Marta, da AIRV, os donos da Feira de S. Mateus festejarão com “Terras do Demo” bem fresco o milhão de visitantes do recinto, novinho em trinque, desde que a Viseu Marca a ganhou da “insolvente” Expovis, fazendo dela coisa de incomensurável sucesso. […]

  • 14:35 | Segunda-feira, 12 de Setembro de 2016
  • Ler em < 1

 
 
Almeida Henriques da CMV e o seu grande amigo de peito Carlos Marta, da AIRV, os donos da Feira de S. Mateus festejarão com “Terras do Demo” bem fresco o milhão de visitantes do recinto, novinho em trinque, desde que a Viseu Marca a ganhou da “insolventeExpovis, fazendo dela coisa de incomensurável sucesso.
Almeida Henriques tem este toque de Midas, esta capacidade “estracassante” de pegar em empresas “falidas” e as tornar em study cases de inquestionável sucesso. E aqueles que forem incrédulos como S. Tomé, que precisou de tocar e ver as chagas de Cristo para nelas crer (João 20:24-29, Novo Testamento), podem estar quedos com as mãos e piamente, de olhos cerrados, acreditar nesta dupla a quem o êxito trata por tu.
Ou será uma tripla?

 
O que Almeida Henriques não consegue afinar – pudera, com tantos milhões em que pensar – é a recolha do lixo urbano.
 
Aqui, nas imagens, captadas hoje, ao lado de um triste contentor de pernas para o ar e do seu posto transladado há mais de uma semana, funcionários cuidam, impávidos, do ecoponto junto à Rotunda do Campo de Futebol, do Vildemoinhos.
Convenhamos… não há-de ser fácil tratar de minudências, quando na sua praxis quotidiana até o Estado parece ser…
 
(fotos dos contentores de PM, foto de Marca Viseu do DV)

Gosto do artigo
Publicado por
Publicado em Editorial
mersin escort porno porno izle sex hikayeleri maltepe escort pendik escort izmit escort