Almeida Henriques e "as 20 mil léguas submarinas"

O presidente da autarquia viseense parece sonhá-las de noite para as proferir de dia, provavelmente andará a ler a boa ficção de Júlio Verne… E não há melhor do que acordar num domingo soalheiro com o pensamento infra citado, logo na rede social partilhado, o qual, no nosso humilde entendimento, não é senão mais um […]

  • 12:39 | Domingo, 20 de Outubro de 2019
  • Ler em 2 minutos

O presidente da autarquia viseense parece sonhá-las de noite para as proferir de dia, provavelmente andará a ler a boa ficção de Júlio Verne…

E não há melhor do que acordar num domingo soalheiro com o pensamento infra citado, logo na rede social partilhado, o qual, no nosso humilde entendimento, não é senão mais um naco saboroso de feérico movimento urbano na cabeça do pensador:

A mobilidade suave, peça importante do MUV – Mobilidade Urbana de Viseu, começa a dar passos em Viseu, com a adjudicação da primeira fase de execução da ciclovia da cidade, por um valor aproximado de 580 mil euros.
Com um prazo de execução de 210 dias, esta empreitada visa a construção de um troço com uma extensão de 5,7 km, estruturando eixos preferenciais de mobilidade e definindo pontos de intermodalidade com outros transportes públicos e de acessibilidade aos principais equipamentos e infraestruturas da nossa cidade.

A mobilidade suave (?); a mobilidade urbana; os eixos preferenciais de mobilidade (?); os pontos de intermobilidade (?)… para a acessibilidade aos principais equipamentos (?) e infraestruturas da nossa cidade (?) …

Este linguarejar “pós-poético”, como todos aqueles a quantos nos habituou, centrado no rumor da palavra, mas vazio de conceito, é recorrentemente projectado num provir optimista – pois estamos perante um autarca futurista, a tentar apagar com retórica “ilusionada” o fracasso dos seis anos passados e o presente do seu mandato – naquele “mixt  de dialecto tecno-politiquês” que, amputado de muletas semânticas, é somente o discurso do redondo e do oco.

Este edil abre a boca e ligeiras saem esbaforidas umas centenas de milhares de euros. Aqui e no concreto afirmado, 580 mil – um pouco mais de meio milhão – para 5,7 quilómetros de um troço de ciclovia. Ou seja, mais de 100 mil cada quilómetro.

E anda comedido, pois nos seus tempos de secretário de Estado de já não nos lembramos do quê, cada vez que falava, projectava no infinito imaginário centenas de milhões…

O projecto “Começa a dar passos”, escreve ele… provavelmente em marcha atrás, pensamos nós.

Paulo Neto

Gosto do artigo
Publicado por
Publicado em Editorial
mersin escort porno porno izle sex hikayeleri maltepe escort pendik escort izmit escort