O distrito de Viseu nas “1000 maiores empresas”

por Paulo Neto | 2020.01.05 - 16:58

O Expresso, na sua edição de 21/12 publicou um suplemento que identifica as 1.000 maiores empresas em Portugal, “as empresas de maior dimensão do nosso tecido económico”, segundo Teresa Cardoso de Menezes.

Através dele ficamos a saber que as 1.000 maiores empresas facturaram em 2018 167,5 mil milhões de euros, “quase metade do volume de negócios de todo o tecido empresarial” português, com vendas para “os mercados externos correspondentes a 56% de todas as exportações nacionais”.

Mais nos diz este estudo que “438 facturam maioritariamente entre 50 a 100 milhões de euros, 340 empresas facturam mais de 100 milhões de euros, com 21 empresas a facturar mais de 1000 milhões de euros. A maior empresa (a Petrogal) factura cerca de 9,6 mil milhões de euros.”

Nos chamados “novos sectores”, encontramos  33%  nas indústrias criativas, 63% nas tecnologias de informação e da comunicação e 16% nos serviços às empresas intensivos em conhecimento; nos sectores mais tradicionais 61% cabem à indústria farmacêutica, 89% à indústria de base e 56% às indústrias alimentares, tabaco e bebidas. Mos sectores mais “fashion”, temos com 17% a moda (têxtil, vestuário e calçado), 16% no turismo (alojamento, operadores turísticos e lazer) e 13% na gastronomia (restauração).

Das 1000 maiores empresas 46% situam-se em Lisboa, 28% a norte e 26% nas restantes regiões, com o 34% do tecido empresarial no norte, 32% em Lisboa e 34% nas restantes regiões.

As empresas com maior maturidade têm uma idade média de 35 anos, sendo 73% de empresas ditas maduras.

Numa leitura do quadro com as 1000 maiores encontramos em 42º lugar a 1ª empresa sediada no distrito de Viseu, a Peugeot Citroen Automóveis Portugal, com 810 trabalhadores. No 138º lugar a Sonae Arauco Portugal, S.A. com 720 empregados. No 206º lugar a Luso Finsa – Indústria e Comércio de Madeira, S.A., com 314 empregados. No 264º lugar a Huf Portuguesa – Fábrica de Componentes Para Automóveis, Lda., com 418 empregados. No 272º lugar a Labesfal – Laboratórios Almiro, S.A., com 665 empregados. No 280º lugar a Meigal – Alimentação, S.A., com 374 empregados. No 306º lugar o Centro Hospitalar Tondela-Viseu, E.p.e., com 2.413 empregados. No 381º lugar a Patinter -Portuguesa de Automóveis Transportadores, S.A., com 1.048 empregados. No 422º lugar a Brose – Sistemas de Fechaduras Para Automóveis, Unipessoal, Lda., com 184 empregados. No 444º lugar a Borgstena Textile Portugal, Unipessoal, Lda., com 540 empregados. No 465º lugar a Martifer – Construções Metalomecânicas, S.A. com 741 empregados. Nenhuma empresa mais consta no ranking das 500. Até ao 1000º lugar encontramos mais 7 empresas.

Nas empresas referenciadas trabalham 8.217 empregados num distrito que segundo dados de 2011 tinha 377.653 habitantes. Ou seja 2,1758%…

Perante estes dados emerge a questão da interioridade e da fixação de empresas neste território. Mas salientam-se ainda as deficitárias políticas de captação de investimento e a falta de incentivos do poder local e central a essa instalação.

Paulo Neto