Lamego pré elege Primeira-Ministra

por Paulo Neto | 2018.03.12 - 10:49

 

E foi lá, em terra de tradições, boas bôlas de carne, espumante de alto coturno, sotainas negras e fardas cinzentas que, à sombra da Senhora dos Remédios, decorreu o XXVIIº Congresso do CDS/PP.

Ao que se viu e ouviu, foi grande a animação, o regozijo e a exaltação, em sentido positivo, claro, pois vozes dissonantes não se contavam pelos dedos de meia mão.

Vigoroso e cheio de “élan“, o “partido do táxi” dos tempos idos, está um autêntico Expresso do Oriente, um Transiberiano, um magno paquete de cruzeiro.

São aos milhares, as novas adesões, ouviu-se. E vêm de todo o lado. Até da esquerda, da social democracia, da ultra-direita. Um partido congregador e acolhedor. Ecuménico, mesmo.

A líder, Assunção Cristas foi anunciada – foste tu o speaker, Viegas? – como “a próxima primeira-ministra de Portugal”. Gostámos de ouvir. O sonho comanda a vida. O CDS/PP também vinha ganhar a Câmara de Viseu e até trouxe uma “rainha” no dizer inflamado do deputado do burgo. Porém…

Foi bonita de ver, a união. O senador Adriano Moreira e Luís Queiró lá estavam. Faltou Diogo Freitas do Amaral e Manuel Monteiro. Paulo Portas não pode ir, pois tinha uma reunião de negócios algures. Mas mandou msg.

Muitos convidados de outros partidos… O PS estava com a Ana Catarina Mendes, um secretário de Estado cujo nome ignoro, João Azevedo e, lá atrás a ver se aparecia no filme, o comendador-administrador António Borges. Já o PSD, apresentou-se com Rui Rio, Salvador Malheiro, Pedro Alves, Carlos Silva e Rui Ladeira. Uma boa equipa.

Os nossos conterrâneos centristas estão de parabéns, a começar por Hélder Amaral que permanece na Comissão Política Nacional (alargada?); Carlos Cunha, no Conselho Nacional; Graça Moniz idem, acumulando na equipa preparadora do Programa do CDS, “Portugal com Futuro“, que Francisco Mendes da Silva também integra… Não sei se há mais viseenses. Se porventura falhei algum, mea culpa.

Hélder falou com eloquência e até dos milhões de litros de champagne da Raposeira, decerto para a vitória final; o Pinto queria uma máquina de cunhar moedas – como o compreendemos e os lamecenses o compreenderão também. Rui Rio será ultrapassado por Cristas e “as esquerdas encostadas”, na bonita metáfora de Cristas, em breve serão obnubilado pretérito. E, em suma, Dixit

Habemus Primeira-Ministra!

Parabéns aos viseenses que constituem esta equipa de sucesso.

Uma canção intemporal para animar a malta…