A água, em Viseu: Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço…

por Paulo Neto | 2017.11.04 - 21:11

 

 

O RD foi alertado por um comentário no FB do amigo Alexandre Azevedo Pinto… que escrevia:

“A fotografia é do meu amigo Mike Silva e foi tirada ontem (sexta-feira – dia 3 de Novembro) cerca das 23h45m numa das rotundas da Avenida da Europa em Viseu. Chovia a essa hora e a rotunda estava a ser regada.

Como todos sabem Viseu está atravessar um momento difícil devido à falta de água na Barragem de Fagilde que abastece uma parte do consumo no Concelho.

Para ultrapassar esta grave falha o Município está a comprar água no Norte do Distrito com um custo mensal de 500 000 €.

A retórica da Câmara Municipal (que acordou demasiado tarde para o problema, uma vez que se limitava às prioridades habituais e costumeiras da Promoção de Festas, Festinhas & Festanças ) é a da necessidade de se poupar água.

Percebe-se bem, pelo exemplo, que o Executivo Municipal continua a marcar pontos no ranking da propaganda e do marketing da treta.”

Aparece a resposta de um JP, pontuada de 6 enfáticas exclamações em 4 linhas de magro texto:

“Alexandre! No entanto está tudo desligado como já lhe disse há muito tempo! Trata se de atos de vandalismo (abrirem torneiras) e acidentes! Não deram conta dos rodados que um carro fez por cima da relva e estragou o sistema? Antes de publicarem certifiquem se do que passa! Agradecemos que todos sejamos pró-activos a avisar situações que ocorrem! Mas avisem o município! JP”

Esta resposta é um mero argumento falacioso, pois os traços alegados são meras marcas/reflexos da luz, como se pode ver ampliando a fotografia. Valia-lhe mais estar calado e reconhecer a evidência, embora bem saibamos que a humildade nesta gente é uma palavra vã.

“Enfim burros são os daqui de Tondela os das águas do planalto enviar mais água  para abastecer a cidade quer dizer avisam as pessoas para não desperdícar água  mas para regar as rotundas e os passeios já se pode esbanjar água até mais não.”, comentário de uma leitora de Tondela.

E outra leitora (cremos que de Lamego) logo acrescenta: “Então andamos a dispensar a água para as pessoas de Viseu devido às seca extrema e o Almeida Henriques anda a regar rotundas??????? Então????? E as pessoas??????”

Situações destas são recorrentes, principalmente durante a noite, chegando a água a escorrer em bom caudal, rotunda abaixo, como é o caso da rotunda do Hotel Montebelo, já por várias pessoas testemunhado.

Quanto ao resto é o habitual “charivari” mediático onde e até os camiões-cisterna são medidos ao quilómetro para darem uma fila enorme, estilo MRPP nas “manifs”.

Será que o iluminado consultor press do município vem dessas bandas?