')
 
Menu   

Hélder Amaral

02.12.2013
É pouco, mas é útil

O Orçamento de Estado para 2014 está finalmente aprovado. É um orçamento cheio de riscos, sem seguro contra imprevistos, mas ainda assim não nos deve desviar do planeado: cumprir o programa de ajuda externa no tempo e montantes previstos. Um só programa, um só calendário para saída da Troika, um só pacote financeiro. É assim. Os jardins bonitos são os que crescem planeados. Mas apesar dos sacrifícios que continuara a ser exigido às famílias, aos trabalhadores e às empresas, foi possível corrigir e atenuar alguns aspetos para ajudar quem ajuda, e principalmente para ajudar a economia, principalmente na fiscalidade agrícola: o Orçamento de Estado reduz a carga fiscal aos agricultores e simplifica obrigações. É pouco, mas para o nosso concelho e para o nosso distrito é fundamental.

Colaboradores, última actividade

    Hoje ou ontem, Rui Rio, o líder da oposição PSD insurgia-se contra a instabilidade política gerada pela constante dança de cadeiras no seio do governo PS. 6 remodelações; 10 mudanças de ministros; 21 alteração de secretários de estado…   E de facto, que quererá isto dizer? Que os ditos são escolhidos por palpite […]

19 de Fevereiro, 2019

  O Sr. Ministro do Trabalho e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, clarificando as linhas orientadoras da proposta de lei do Governo que visa criar apoios ao cuidador informal considerou que “aprovar um estatuto era um pouco começar pelo teto” não lhe parecendo ser necessário “trazer essa formalidade”. Esta ideia está, aparentemente, em contradição […]

18 de Fevereiro, 2019

  Uma das características dos dias actuais é a desmemória. Ela impõe-se, compreenda-se, como uma defesa possível contra as catadupas de informação – tantas vezes meras “fake news” – que nos invadem e quase dominam se dela não nos protegermos. Esta hiper informação duvidosa e consequente hipo assimilação debilitada, gera, por vezes, “a síndrome do […]

18 de Fevereiro, 2019

    Um pouco por todo o lado existem aqueles indivíduos que falam muito mas fazem pouco. Ou seja, é só brado. E aqui, com sentido de grito, berro, clamor, reclamação ou súplica. Ex: “O Governo não ouve os brados do Povo”. Alguns políticos reclamam-se a esse costume – cada vez mais arreigado – de […]

18 de Fevereiro, 2019