Radial de Santiago… incúria de quem?

por Rua Direita | 2014.07.04 - 17:02

O Parque Urbano da Radial de Santiago é um lugar útil e aprazível.

Nele, diariamente, passeiam milhares de viseenses. Aí fazem o seu percurso de manutenção física, as suas caminhadas, os seus exercícios. Até se falou que viria a ter uma praia fluvial, que e infelizmente nunca foi concretizada.

Tem uma esplanada onde se pode tomar uma bebida tranquilamente.

Porém, ultimamente, a relva está meia seca, os aparelhos dos exercício físicos estão sem manutenção adequada à muita prática que lhes é dada, e alguns até já inoperantes.

Os WC’s masculinos, esses, estão num estado deplorável. Das três cabines, duas estão “seladas”. A terceira, em uso, encontra-se em estado abjecto, nauseabundo, parcialmente destruída. Não há torneiras; não há cano na bacia, não há limpeza em lado algum.

wc1

wc2

wc3

Por motivos óbvios desconhecemos os femininos…

É pena. Mostra desatenção, mostra negligência, mostra incúria, mostra desmazelo, mostra imundície.

O Rua Direita foi alertado por utentes. Alguns que e até confessaram já se ter deslocado à CMV onde lhes terá sido dito que a autarquia não tem nada a ver com aquilo… Quem terá?

Quanto à secura da relva, inexplicável pois o estio não vai de canícula apertada, pelo contrário, só pode ter explicação nos 30% de água que o vereador Seixas quer poupar/reduzir. Mas, sendo assim, porquê gastar um milhão em “flores”?

Este equipa camarária, estes autarcas, não podem dar razão ao epíteto que há quem lhes insista em colar como uma segunda pele: o de “executivo-holofote”. Pois não?

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub