PS Tondela questiona o executivo naquilo que considera serem irregularidades…

por Rua Direita | 2017.02.28 - 20:10

                        Comissão Política Concelhia de Tondela

 

 

No passado dia 23, reuniu, em sessão ordinária, a Assembleia Municipal, de Tondela, cuja sessão foi longa, como se esperava.

Dos inúmeros esclarecimentos solicitados pelo Partido Socialista e que vão desde o valor das rendas anuais pagas pelo município à Tondelviva, cerca de 800 mil euros, do esquecimento de uma candidatura do barro preto de Molelos a património da Humanidade, em tempos recomendada pelo PS até à criação de condições para a fixação de pessoas no nosso concelho, que nos últimos dez anos perde, em média, uma pessoa por dia, há duas questões que merecem especial relevo.

Em finais do ano passado, foi denunciado o quase trágico estado de degradação do sistema de tratamento de Molelos e da Zona Industrial da Adiça. Depois de uma notícia do senhor presidente da câmara, em finais de dezembro, sobre a intervenção na estação elevatória e na ETAR de Molelos, todos se aperceberam, incluindo o município, que o problema é muito grave e que a grande maioria das mais de  60  infra-estruturas existentes no concelho estão em adiantado estado de degradação.

De volta ao incómodo assunto, e em conferência de imprensa do passado dia 17, o senhor presidente da câmara fala (apenas) em constrangimentos de alguns sistemas de tratamento de águas residuais. Lamentavelmente, não assume alguma responsabilidade, como nunca tivesse feito parte do poder que, durante décadas, geriu os nossos destinos autárquicos.

Um político não pode esconder a sua incapacidade de gestão deste assunto, comparando-a à incapacidade de outros municípios, mas fê-lo. Não pode despejar culpas para o POSEUR (Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) que não comparticipa reparação de obras mal executadas ou não é tão célere na aprovação de candidaturas, omitindo, propositadamente, que foi um Governo do seu partido que negociou o atual Quadro Comunitário, mas fê-lo. Não pode dizer que grande parte do sistema de tratamento tem mais de 20 anos, remetendo a culpa para antes do início da sua vida política, como se nada fosse da responsabilidade dos seus mandatos. E que não houve manutenção das estruturas existentes, que chegaram a um lastimável estado de degradação, por falta de manutenção, responsabilizando o anterior governo do PS (pasme-se) que não lhe permitiu recrutar técnicos de manutenção; a ser verdade, todas as autarquias estariam paralisadas! Mas o senhor presidente da câmara reinventa o “ovo de Colombo” – passadas estas décadas, a solução é contratar serviços externos! Não há dinheiro para reparações, não há dinheiro para manutenções, mas há dinheiro para pagar serviços, muito mais dispendiosos.

Afinal, existe dinheiro, só que tem sido gasto em coisas de encher a vista. Depois da euforia pré-eleitoral do cimento e do alcatrão, veio a euforia do futebol. Era intenção do Município de Tondela, com a oposição do Partido Socialista, investir 2 milhões de euros num estádio de futebol que é privado. Com o chumbo, e bem, do Tribunal de Contas, tiveram de mudar de agulha, e trouxe-nos um  documento disfarçado de Contrato Desportivo, no valor de 1 milhão e 650 mil euros, aprovado pela sua maioria, mesmo assim ficando reduzido a 1 milhão e 200 mil euros, apesar da continuada oposição do PS que, com o seu contributo, conseguiu poupar aos tondelenses o diferencial de 800 mil euros.

Desde o início da festa das bancadas até ao momento, e porque os compromissos assumidos em prol do futebol ficaram envergonhados, tudo começou a ser tratado com a máxima discrição. O que antes era motivo de festa, quedou-se por um memorável silêncio quando, no início de janeiro deste ano, sem pompa, a Câmara Municipal de Tondela transferiu para o Clube Desportivo de Tondela, uma entidade privada, a quantia de 1 milhão e duzentos mil euros. De uma só vez!

Não é muito dinheiro, mas é o quase o triplo do valor que o município transfere para o conjunto das 19 uniões e freguesias do concelho e que se destina à execução das competências municipais (limpezas de ruas, manutenção de parques, material de limpeza, de higiene e pequenas reparações de escolas e jardins de infância, etc…).

Os tondelenses têm a palavra – futebol ou qualidade de vida, a decisão será sempre vossa.

 

Tondela, 27 de janeiro de 2017

A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub