PS Tondela: Degradação dos serviços hospitalares e medalha de mérito a Ermida

por Rua Direita | 2016.09.13 - 08:34

COMISSÃO POLÍTICA CONCELHIA DE TONDELA

 

No passado fim de semana, vieram a público notícias sobre o estado lastimável a que chegou o Serviço de Urgências do Hospital Cândido de Figueiredo,  de Tondela.

Queixas de utentes, ausência efetiva de médicos e falta de assistência  são factos que não podem passar despercebidos, sobretudo quando este serviço de proximidade tem por missão atender os utentes de uma vasta região, exigindo-se que seja um serviço de excelência.

Mais grave é que a  situação não é pontual – tem vindo a degradar-se dia após dia, de um modo tão estranho quanto injustificável. Se nos anteriores 4 anos, sentimos um desinvestimento nos serviços de saúde, quiçá propositados, a política do atual Ministério da Saúde já se fez positivamente sentir em todo o território nacional, sendo Tondela  uma ou das poucas exceções.

Os dirigentes autárquicos locais mantêm um estranho silêncio.  Não seria legítimo os responsáveis, como o fizeram noutros tempos, exigirem os nossos direitos? Obviamente que sim! Mas preferem o silêncio. E porquê?

O bom (neste caso, mau) funcionamento do serviço de urgências, depende da boa (neste caso, má) gestão do Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

A única responsabilidade do atual governo é continuar a manter uma administração, há anos enraizada, politicamente emanada do anterior governo e que, ela própria, se deveria demitir em desacordo com as atuais políticas para a saúde,  abismalmente contrárias às que, durante mais de 4 anos,  souberam implementar. Mas nem todos são iguais.

Só assim se compreendem tamanhos silêncios, porque para o partido maioritário de Tondela convém este descontentamento, nem que para isso tenham de “homenagear” quem lhe lhes está a fazer tamanha tarefa.

Mas nada acontece ao acaso:

No próximo dia 16, feriado municipal, e a par de gente da nossa terra, que o seu mérito justifica, vai ser galardoado com a Medalha de Mérito Municipal o senhor presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu,  enquanto outros tondelenses são deixados no esquecimento, à espera que a História lhe faça justiça. Que fique muito claro que nada de pessoal, nem profissional, enquanto médico, nos move contra  o Dr. Carlos Ermida Rebelo , mas surpreende-nos, ou talvez não, que pela primeira vez, este galardão seja atribuído, não a uma pessoa que não é tondelense (já aconteceu), mas a um cargo que aos Tondelenses nada de bom nos trouxe. As distinções são para quem as merece.

O mérito nunca pode ser substituído por uma vontade partidária – o mérito conquista-se!

(Foto DR)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub