PCP: Deputado Miguel Tiago no Distrito de Viseu

por Rua Direita | 2015.09.03 - 19:24

 

 

O deputado Miguel Tiago, acompanhado por João Cordeiro e Isabel Pires Souto, candidatos da CDU pelo círculo eleitoral de Viseu, reuniu com a direcção do Hospital de Lamego, seguindo-se uma visita às instalações.

Foi garantido à CDU que não fecharão valências. No entanto há problemas que não são exclusivos do Hospital de Lamego, como por exemplo a gritante falta de médicos, nomeadamente especialistas, e a grave carência de equipamentos.

Foi ainda constatada a necessidade de dignificar o serviço de urgências, de modo a evitar a deslocação de doentes para o Hospital de Vila Real.

Actualmente o Hospital de Lamego está reduzido a um hospital de ambulatório, quando a sua vasta área de abrangência envolve mais de cem mil pessoas. Esta realidade justificaria por si só um hospital com outras características e valências.

Estes factos foram referidos na conferência de imprensa realizada de tarde no Hotel Durão em Viseu. Na mesa Miguel Tiago, Francisco Almeida, 1º candidato da CDU e Isabel Pires Souto e Filomena Pires, candidatas da CDU pelo círculo eleitoral de Viseu.

O deputado do PCP, além de descrever os resultados da visita ao Hospital de Lamego, denunciou a insistência do governo PSD/CDS em prestar serviços convencionados, uma forma de esconder a real intenção política de pagar a privados em vez de investir no Serviço Público de Saúde (Serviço Nacional de Saúde).

Foi sublinhado com vários exemplos concretos, que mais uma vez se demonstrava que os deputados do PSD, PS e CDS eleitos por Viseu têm votado quase sempre contra os interesses das populações. Enquanto, em sentido inverso, o Grupo Parlamentar do PCP, mesmo sem deputados eleitos no distrito, tinha desenvolvido uma actividade impar cujo balanço foi distribuído à comunicação social.

Respondendo a uma pergunta colocada por um jornalista, Miguel Tiago explicou a importância para o funcionamento da democracia da figura parlamentar de perguntas por escrito ao governo. E como sucessivos governos de PSD, PS e CDS ignoravam este facto, pura e simplesmente não dando seguimento às questões dos deputados. Tripudiando assim sobre o regime constitucional, com a agravante de nesta legislatura ter contado, nesta como em toda a actividade do Governo PSD/CDS, com o total apoio do Presidente da República.

A realidade social e económica do País e do distrito de Viseu torna imperativo a ruptura com estas políticas de direita e o reforço na CDU em votos e em deputados. O que não só é necessário como é possível.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub