Passos Coelho em Viseu para falar à bancada laranja

por Rua Direita | 2014.03.24 - 21:11

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro e líder do Partido Social Democrata (PSD), marcou hoje presença na abertura das jornadas parlamentares do partido que têm lugar no Hotel Montebelo em Viseu.

Dirigindo-se aos deputados do PSD, Passos Coelho assegurou que não existe uma agenda oculta que implique uma nova política de cortes considerando, contudo, esse cenário como inevitável quando se tem que controlar o défice público.

“Não há nada escondido, não há nada mais público do que isto. Os partidos que acham que há uma agenda escondida e não se devem fazer mais cortes têm de dizer se querem mais défice”, disse.

Num discurso que durou cerca de 35 minutos o líder do apontou ainda o próximo mês de abril como o momento-chave em que o país ficará a saber qual é a redução do défice a que o país está obrigado no próximo ano.

“É sabido que ainda precisamos de fazer descer o nosso défice público em 2015, nos termos que ficaram acordados com os nossos credores internacionais, para 2,5% do PIB. Não sabemos ainda com rigor, em termos de valor absoluto, o que é que isso vai significar. Mas haveremos de saber dentro de algum tempo, durante o mês de abril terá de ficar clarificado”, revelou.

No primeiro dia destas jornadas parlamentares, que decorrem no Hotel Montebelo até esta terça-feira, esteve presente a bancada social-democrata, Paulo Rangel, Fernando Ruas e Mendes Bota, três dos candidatos do Partido Social Democrata às eleições europeias e Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub