ME prepara criação do grupo de recrutamento para professores de Língua Gestual Portuguesa

por Rua Direita | 2017.02.26 - 13:27

 

 

O Ministério da Educação vai avançar com a identificação e definição dos requisitos de habilitação e profissionalização para a docência da Língua Gestual Portuguesa (LGP) nas escolas públicas. Para tal, foi criado um Grupo de Trabalho que estudará o enquadramento e regime jurídico da habilitação profissional para a docência no ensino obrigatório. Os membros deste Grupo, que será coordenado por um representante do Gabinete da Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, devem ainda identificar e propor a regulamentação específica para outras situações que, neste âmbito, o justifiquem.

Os Gabinetes do Secretário Estado da Educação, João Costa, da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fernanda Rollo, e da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, também estarão representados neste Grupo, que vai envolver as associações representativas do setor e apresentar as suas conclusões até ao próximo ano letivo.

Atualmente, a rede de escolas do Ministério da Educação inclui 33 estabelecimentos de ensino que promovem a educação bilingue de alunos surdos, sendo que 17 são Escolas de Referência para a Educação Bilingue de Alunos Surdos (EREBAS).

A definição dos requisitos de habilitação e profissionalização destes docentes poderá melhorar a qualidade de ensino de LGP nas escolas, garantindo a estes profissionais as condições necessárias para a valorização e estabilidade da sua função.

Pretende assim o Ministério da Educação avaliar as condições necessárias com vista ao reforço da inclusão e promoção da igualdade nas escolas, não só através da valorização da classe docente, como também do reforço de qualidade da oferta aos alunos.

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub