Livre/Tempo de Avançar em caravana pelo país

por Rua Direita | 2015.09.29 - 22:01

Ana Drago e Rui Tavares estiveram presentes no Distrito de Viseu, no dia 28 de Setembro, em visita pela Caravana Nacional da candidatura cidadã do LIVRE/TEMPO DE AVANÇAR (L/TDA). A manhã começou em Lamego, com uma distribuição de rua, seguindo-se as visitas ao Centro de Saúde de Mangualde e à Escola Superior de Educação de Viseu (ESEV), encerrando o dia com um jantar-debate no Café-Esplanada do Rossio, em Viseu. Acompanharam a caravana Silvia Vermelho, cabeça-de-lista do L/TDA-Viseu e as restantes candidatas e candidatos da lista do L/TDA pelo círculo de Viseu.
Na visita ao Centro de Saúde de Mangualde, o L/TDA obteve todos os esclarecimentos necessários pelo Diretor do Agrupamento dos Centros de Saúde de Dão Lafões que, em conjunto com os profissionais do Centro, nos acompanhou nesta visita. A autarquia, também convidada pelo L/TDA para acompanhar esta visita, não pôde estar presente. O L/TDA não aceita que as políticas públicas persistam em desistir dos territórios, criando um ciclo vicioso de desertificação e encerramento ou diminuição da cobertura dos serviços públicos. Ficou patente que, apesar dos esforços encetados pelos ACES e seus profissionais em assegurar a prestação de cuidados de saúde a toda a população, as políticas de saúde no SNS continuam a comprometer a manutenção dos serviços existentes. O Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde de Mangualde deve manter-se em funcionamento, pois são os serviços de proximidade que fazem as cidadãs e os cidadãos sentirem-se seguros em viver num determinado território, contribuindo para a coesão social. Ao mesmo tempo, o L/TDA demonstra a preocupação de isto vir a acontecer num quadro de abertura de um novo hospital privado em Viseu e a vulgarização do atendimento permanente no privado, que se tornam, assim, as únicas alternativas às urgências do Hospital de Viseu, durante a noite, potenciando as desigualdades no acesso das cidadãs e dos cidadãos aos cuidados de saúde.
Já em Viseu, a caravana do L/TDA visitou a Delegação de Viseu da ACAPO, de modo a conhecer o seu trabalho e necessidades que identificavam nos direitos políticos e sociais da população com deficiência visual, nomeadamente o facto de o voto secreto não estar assegurado, pela ausência de uma matriz de braille que permitisse a leitura pela pessoa cega. Por outro lado, a ACAPO demonstrou como alterações na estrutura da cidade permitem a autonomia e acessibilidade das pessoas com deficiência visual, no passeio pedagógico que o L/TDA fez pelo Rossio, em Viseu. O L/TDA procurará pugnar por legislação consequente que permita a igualdade de todas e todos os cidadãos com deficiência visual, na medida em que a sua acessibilidade não esteja condicionada pela maior ou menor empenho das autarquias nestas matérias, e sim devidamente acautelada em todo o território nacional, como é obrigatoriedade do Estado Central.

A visita à ESEV revelou-se profícua no acolhimento de sugestões para a avaliação e a certificação dos manuais escolares. Recebidos pelo Vice-Presidente da ESEV, Rui Tavares e as candidatas e candidatos do L/TDA – Viseu tomaram conhecimento da preocupação da ESEV quanto à fragilidade da legislação quanto à avaliação contínua dos manuais escolares, uma necessidade que o L/TDA procurará acautelar na próxima legislatura. Também nesta visita se abordou a questão de aproximar as pessoas da tomada de decisão política, manifestando a ESEV a vontade, aparentemente partilhada com as editoras, em que as entidades acreditadas para a avaliação dos manuais escolares pudessem também ter uma palavra na definição dos critérios.
O jantar-debate contou com as intervenções de Ana Drago, Rui Tavares e Silvia Vermelho, cabeça-de-lista pela candidatura cidadã LIVRE/TEMPO DE AVANÇAR no Distrito de Viseu. Lamentando a insuficiente cobertura mediática do trabalho das candidaturas sem representação parlamentar, foram lançados reptos à intensificação de esforços de todas as pessoas nestes últimos dias de campanha, apelando ao voto, contra a abstenção e desconstruindo as falácias do voto útil e da escolha condicionada – as eleições destinam-se a eleger deputadas e deputados e o único voto útil é aquele que representa as convicções de cada um/a.
O manifesto eleitoral do L/TDA Viseu, construído com base nos contributos recolhidos por esta candidatura num formulário online e em auscultações de rua, está agora disponível para consulta no site desta candidatura, apontando como principais áreas de preocupação a saúde, a educação e a justiça, em especial com os encerramentos de escolas e tribunais no Distrito de Viseu; mobilidade e território (ferrovia/linha da Beira Alta e ligações rodoviárias e de transporte público entre os concelhos e a cidade sede do Distrito) e democracia local (aprofundamento da democracia participativa, designadamente intermunicipal, e defesa da Regionalização Administrativa).
Nos próximos dias, o L/TDA continuará as suas distribuições de rua no Distrito de Viseu. Podem acompanhar a campanha em http://facebook.com/LTDA.Viseu ou www.tempodeavancar.net/viseu.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub