GNR sensibiliza comunidades rurais para o furto de metais não preciosos

por Rua Direita | 2014.03.17 - 20:32

A Guarda Nacional Republicana realiza, entre os dias 17 e 22 de março, um conjunto de ações de informação e de sensibilização junto das comunidades rurais, sobretudo dos agricultores, com o objetivo de alertar para a necessidade de adotarem medidas de segurança preventivas e de proteção contra furtos, em particular dos furtos de metais não preciosos.

Durante a operação, serão empenhados 1494 militares de todos os comandos territoriais, que levarão a cabo cerca de 2989 ações individuais (contactos diretos) e 166 ações em sala, a realizar em todo o território nacional.

No ano de 2013, a Guarda registou 11573 crimes de furto de metais não preciosos, menos 3034 que o ano de 2012. Dados da criminalidade de 2013 indicam que este tipo de crime representa 11% do total de crimes contra o património e 6% da criminalidade geral. Em resultado da ação da GNR, em 2013, foram detidas 447 e identificadas 1283 pessoas por suspeita da prática deste tipo de furto.

O furto de metais não preciosos tem gerado elevados prejuízos económicos quer para as empresas, quer para os particulares, devido aos cortes em diversos serviços, nomeadamente no fornecimento de energia, serviços telefónicos, e nos transportes ferroviários. As comunidades rurais, que são vítimas mais vulneráveis deste tipo de criminalidade, devido à sua situação de isolamento, acumulam elevados prejuízos decorrentes dos materiais que lhes são subtraídos, razão pela pela qual a GNR, além das ações de patrulhamento, decidiu realizar este conjunto de ações de sensibilização de modo a prevenir este tipo de criminalidade.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub